Confira artigo do presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.

Presidente da FIESC Mario Cezar de Aguiar

Crises aceleram mudanças e acentuam prioridades. A premissa foi uma das norteadoras do Programa Travessia, concebido pela FIESC como um “plano de navegação” para Santa Catarina superar as dificuldades geradas pela pandemia, transformar a economia e se posicionar como referência mundial em desenvolvimento sustentável em 2030. A crise ainda não terminou, mas já começamos a nos movimentar rumo ao futuro desejado.

A inauguração do Instituto da Indústria Eggon João da Silva, em Jaraguá do Sul, é um exemplo disso. Parceria entre a FIESC e a WEG, maior fabricante global de motores elétricos, o Instituto forma pessoas e desenvolve tecnologias voltadas à mobilidade elétrica, tendência que revoluciona a indústria automotiva em todo o mundo, conforme demonstra a matéria de capa desta edição. A mobilidade elétrica também está associada ao conceito de cidades inteligentes, e recentemente criamos a Câmara de Smart Cities na FIESC, para aprofundarmos o conhecimento sobre o assunto e ajudarmos a alinhar políticas públicas e decisões empresariais que tornem Santa Catarina protagonista nesse processo.

Outros temas relacionados aos desafios da travessia são abordados nesta edição. Para que a indústria se torne mais competitiva e aderente às tendências mundiais, ela deve se internacionalizar. Já temos no Estado grandes empresas competitivas globalmente, mas é preciso estimular também as pequenas a sair de suas bolhas e expandir os horizontes, o que é feito por meio do Programa de Internacionalização da Indústria de Santa Catarina (INTERCOMP). Por outro lado, o maior entrave ao crescimento econômico do Estado é a infraestrutura. A FIESC defende uma visão de planejamento sistêmico e integrado para a logística, com ênfase na intermodalidade. É nesse contexto que se torna essencial a viabilização do Complexo Ferroviário Catarinense.

A questão das ferrovias indica que para superarmos a crise e as verdadeiras transformações enfim ocorram é essencial a convergência de objetivos entre os setores público e privado. Na entrevista, o prefeito de Joinville, Adriano Silva, expõe com clareza o potencial realizador de ações baseadas nessa premissa. Os conteúdos desta edição comprovam que a travessia está em curso e que a nau tem rumo, mas também demonstram que precisamos trabalhar muito para conseguirmos realizar todo o nosso potencial.

Mario Cezar de Aguiar - Presidente da FIESC

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina