Indústrias catarinenses já aprovaram 64 projetos (isto é, 5,4% do total de projetos aprovados na Embrapii), que mobilizaram R$ 125 milhões (ou 7,3% do valor total dos projetos Embrapii)

Florianópolis, 05.4.2021 - Entidades como a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), por meio do SENAI e do IEL, e a Empresa Brasileira de Pesquisa Industrial (Embrapii) constatam que há espaço para ampliar a inovação na indústria de Santa Catarina. Dirigentes dessas instituições realizaram reunião on-line na semana passada para tratar do tema. “As duas entidades estão alinhadas no propósito de promover a inovação; o tema é um dos pilares da estratégia da FIESC de tornar a indústria catarinense mais competitiva no cenário global”, disse o presidente da Federação, Mario Cezar de Aguiar.

O diretor-presidente da Embrapii, Jorge Almeida Guimarães, e os diretores Carlos Eduardo Pereira e José Luís Gordon, citaram que as seis Unidades Embrapii localizadas em Santa Catarina, incluindo dois Institutos SENAI de Inovação – em sistemas de Manufatura e Laser, de Joinville, e de Sistemas Embarcados, de Florianópolis –, já mobilizaram, desde seus credenciamentos, R$ 247,1 milhões (15,1% do total da Embrapii), em 103 projetos desenvolvidos (9,5% do total de projetos Embrapii).

Esses volumes de recursos mobilizados e de projetos aprovados referem-se a 91 empresas de diversos estados brasileiros, já que projetos não precisam ser desenvolvidos por institutos localizados nos estados onde as indústrias proponentes estejam instaladas. Outro levantamento da Embrapii mostra que são 41 as indústrias catarinenses que obtiveram a aprovação de projetos de inovação – e diversas delas por meio de unidades Embrapii localizadas em outros estados. As indústrias catarinenses aprovaram 64 projetos (isto é, 5,4% do total de projetos aprovados na Embrapii), que mobilizaram R$ 125 milhões (ou 7,3% do valor total dos projetos Embrapii).

“Ou seja, Santa Catarina tem a competência técnica instalada nos institutos que poderia ser melhor aproveitada pelas indústrias locais”, constata Mario Aguiar. As seis unidades Embrapii em Santa Catarina são os institutos SENAI de Inovação em Manufatura a Laser (em Joinville) e Sistemas Embarcados (Florianópolis), além de institutos ligados a Sistemas Inteligentes (CERTI), medicamentos (CIEnP), Tecnologias Inovadoras de Refrigeração (POLO/UFSC) e Sistemas Inteligentes de Energia (IFSC), todos na capital do estado.

Há uma diferença no perfil das empresas catarinenses com as demais. Em âmbito nacional, metade do volume de recursos mobilizados pela Embrapii são em projetos de grandes corporações e o restante é dividido igualmente entre médias e pequenas e microempresas. Em Santa Catarina, a maior fatia é das micro e pequenas empresas, com 39,1%. As grandes companhias absorvem 37% dos recursos e as médias, 23%.

 

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina