Novo modelo prioriza prevenção por meio do atendimento de uma equipe que presta cuidado integral ao trabalhador; presidente da FIESC visitou as instalações da clínica em Jaraguá do Sul e participou da implantação do Comitê de Desenvolvimento Regional do Vale do Itapocu

Florianópolis, 14.8.2019 – Jaraguá do Sul recebe a partir deste mês de agosto a primeira clínica de atenção primária à saúde (APS) do SESI, entidade da FIESC. A unidade oferece, desde o dia 1º, atendimento com profissionais como médico da família, pediatra, ginecologista e conselheiro de saúde. O presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, visitou a clínica nesta terça-feira (13), depois de participar da instalação do Comitê de Desenvolvimento Regional no Vale do Itapocu. 

O serviço inovador em Jaraguá do Sul tem apoio da Marisol. Estudos piloto têm demonstrado que a APS é mais eficiente e mais barata do que o sistema voltado ao trata¬mento de doenças já estabelecidas. A lógica é a mesma dos médicos da família: é um primeiro contato com o sistema de saúde e inclui o acompanhamento de cada pessoa por uma equipe de profissionais, focando em evitar o surgimento de doenças. Somente de-pois dessa triagem é que a pessoa é encaminhada, se necessário, para ou¬tros níveis de serviços de saúde como exames, tratamentos ou internações. “O perfil da população brasileira em relação à saúde tem mudado fortemente, com diminuição da taxa de natalidade e o aumento da expectativa de vida, o que faz com se mude o modelo de saúde e se privilegie a prevenção”, comentou o presidente da FIESC.

De acordo com o gerente regional do SESI e SENAI, Jefferson Galdino, trata-se de iniciativa pioneira do SESI, voltada à qualidade de vida por meio de ações preventivas. “Diferente de um plano de saúde, este é um programa de atenção primária no qual o trabalhador e sua família encontram uma estrutura completa de serviços e procedimentos, a custos mais acessíveis, com mais tranquilidade e qualidade”, comenta.

Em 2018, o SESI realizou mais de 670 mil atendimentos em serviços de segurança e saúde para o trabalhador. Sua ampla estrutura de atendimento inclui clínicas ocupacionais, 77 farmácias, 95 unidades de alimentação, unidades de educação e unidades móveis na área de saúde.

Comitê de Desenvolvimento – O presidente da FIESC também participou do lançamento do Comitê de Desenvolvimento Regional do Vale do Itapocu, que reunirá representantes da indústria e de setores ativos da economia com o objetivo de definir áreas que devem ser priorizados esforços visando à melhoria do desempenho do setor produtivo. Aguiar ressaltou a importância da mobilização dos empresários por mais competitividade, o que se soma aos esforços da entidade para que a indústria catarinense alcance cada vez maior protagonismo na economia brasileira. “Santa Catarina é um estado que se destaca em nível nacional, mas ainda há muitas demandas que precisam ser atendidas para melhorarmos o nosso desempenho”, falou, ao comentar os principais indicadores da economia do estado. “Os comitês de desenvolvimento regional representam uma iniciativa extremamente importante para que as regiões discutam suas vocações, avaliando as preferências em termos de atenção a estas demandas e com isto possam se desenvolver com qualidade”, completou.

Célio Bayer, vice-presidente regional da FIESC, explica que a criação de um comitê dá continuidade ao PDIC – Programa de Desenvolvimento da Indústria Catarinense, lançado em 2012 com a realização de estudos que apontaram os setores produtivos mais promissores de Santa Catarina. “Na região estabelecemos nove setores como prioritários e que agora passam a merecer uma dedicação no sentido de definirmos meios para que se desenvolvam alinhados às exigências do mercado”, afirma Célio Bayer. Foram elencados como prioritários os segmentos têxtil e de vestuário, energia, tecnologia da informação e comunicação, bens de capital e metalmecânica, indústria da construção civil, indústria do mobiliário, alimentos, química, borracha e plásticos, saúde e turismo. 

Ampliação da EJA – Ainda na visita a Jaraguá do Sul, o SESI e a Prefeitura de Jaraguá do Sul firmaram parceria para oferta do programa de Educação de Jovens e Adultos a quatro turmas dos anos iniciais (1º ao 5º ano) e dos anos finais (6º a 9º ano) na rede municipal de ensino. A capacidade de atendimento será de até 140 jovens com 15 anos ou mais.
 


Com informações da Texto Livre Comunicação. 
 


Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
imprensa@fiesc.com.br | 48 3231 4244
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco