Representantes da Finep, BNDES, BRDE e BADESC apresentaram linhas e opções de financiamento que cada instituição oferece para o desenvolvimento da competitividade industrial

Florianópolis, 08.10.2021 - Formas e oportunidades de financiamento de projetos de inovação e desenvolvimento no setor industrial foram discutidas nesta sexta-feira (8) no workshop on-line de Fomento à Inovação, promovido pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL/SC) e pelo Centro das Indústrias de Santa Catarina (CIESC), entidades que integram a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC). O fator recurso financeiro sempre foi um elemento-chave e deve ser uma preocupação cada vez maior para aumentar a taxa de crescimento e produtividade da indústria”, afirmou o diretor de Inovação e Competitividade da FIESC, José Eduardo Fiates.

O evento foi realizado no âmbito da rede FaberUp, Rede de Inovação que promove troca de experiências e melhores práticas, acesso às informações qualificadas e soluções inovadoras para a ampliação da competitividade das indústrias catarinenses. Integrantes da Rede FaberUp podem assistir ao vídeo, acessando a página fiesc.com.br/faberup, na qual podem ser feitas inscrições gratuitas à rede.

No Workshop, representantes de órgãos de financiamento apresentaram as opções de financiamento que oferecem para inovação e competitividade do setor industrial. Bruno Camargo falou sobre a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP); Gabriel Aidar falou pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); Felipe Couto apresentou as alternativas oferecidas pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e Eduardo Machado falou em nome da Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (BADESC). Além disso, o pesquisador Matheus Martim fez uma exposição sobre o trabalho dos Institutos SENAI de Inovação, e Júlio Longo apresentou o Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC), do IEL/SC.

“Dentro da lógica do programa Travessia, o fator recursos financeiros é fundamental para o salto de desenvolvimento das indústrias do estado”, disse Fiates. “Temos ainda uma tradição em Santa Catarina de autofinanciamento, uma prática que é mais segura e tem custo menor. Mas no médio e longo prazo trabalhar apenas com recursos próprios pode ser uma limitação do crescimento da empresa e de aproveitamento de oportunidades. Por isso, é preciso ter boas alternativas financeiras”, afirmou, ao destacar que o CIESC está se estruturando cada vez mais para oferecer o máximo de soluções em financiamentos e que a FIESC pretende lançar um MBA na área de finanças. “É preciso identificar gargalos e deficiências que devemos superar para alavancar projetos de inovação de desenvolvimento produtivo, automação, enfim, a competitividade”, acrescentou. 

 

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC
Gerência Executiva de Comunicação Institucional e Relações Públicas - GECOR

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina