Estudantes de 9 a 16 anos serão desafiados a pensar em cidades inteligentes e sustentáveis; as inscrições para os torneios regionais começam em setembro

Florianópolis, 03.9.2019 – As cidades enfrentam grandes problemas como, por exemplo, transporte, acessibilidade e até desastres naturais. Buscar soluções inovadoras para essas questões é o desafio da nova temporada do Torneio de Robótica FIRST LEGO League, lançado mundialmente em agosto com o tema City Shaper (construindo cidades inteligentes e sustentáveis). No Brasil, o SESI é o organizador oficial da competição.

A partir de agora, estudantes de escolas públicas e particulares iniciam uma corrida por conhecimento, em busca de soluções para o tema. As inscrições para os torneios regionais começam no dia 1º de setembro. Os times devem se inscrever na página do Torneio SESI de Robótica. As equipes podem ter de 2 a 10 estudantes, além de dois técnicos (um sendo suplente). 

A competição é voltada para estudantes de 9 a 16 anos, de escolas públicas ou particulares. Grupos de amigos também podem montar seus times, são as chamadas equipes de "garagem". Primeiro as equipes se inscrevem para a fase regional. Os melhores times desta etapa, garantem vaga na disputa nacional.

AS TAREFAS - Em cada torneio, os estudantes são avaliados em quatro categorias. Uma delas é o Desafio do Robô, quando os estudantes colocam os robôs de Lego para cumprir determinadas missões. Para isso, o robô pode capturar, transportar, ativar ou entregar objetos na mesa de competição. 

Ao todo são 14 missões. Na mesa de competição, os robôs vão atuar, por exemplo, com guindastes, elevador de obras, drone de inspeção e construções em aço. Tudo de forma lúdica, simulando situações reais. As equipes têm direito a três rounds, de 2 minutos e 30 segundos cada, para execução das tarefas.

Os robôs, projetados e construídos pelos próprios alunos, também são avaliados na categoria Design do Robô. Os times podem utilizar sensores de movimento, cor, controladores e motores. Os juízes levam tudo isso em consideração, além da estratégia e programação. 

Outra avaliação importante é o Projeto de Inovação (anteriormente chamado de Projeto de Pesquisa). É quando os estudantes apresentam uma solução inovadora sobre o desafio da temporada. O projeto é apresentado para os outros competidores e o público visitante nos torneios de robótica, e será avaliado pelos juízes. Por fim, na categoria Core Values, os estudantes precisam mostrar que sabem trabalhar em equipe, com inclusão, diversão e inovação. 

O QUE É O TORNEIO - O Torneio SESI de Robótica FIRST LEGO League faz parte de um programa internacional de exploração científica, que promove o ensino de ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática no ambiente escolar e contribui para o desenvolvimento de competências e habilidades comportamentais para a vida. A cada ano o torneio estimula o trabalho colaborativo, a criatividade e traz desafios do mundo real para os alunos.

Criado em 1998 pela FIRST - uma organização não governamental dos Estados Unidos - em parceria com o Grupo LEGO, a competição propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia LEGO Mindstorm. No Brasil, desde 2013, o SESI é o operador oficial do torneio (etapas regionais e nacional). 

REFERÊNCIA MUNDIAL EM ROBÓTICA - Na temporada passada, os brasileiros conquistaram 33 prêmios no Mundial de Robótica, em Houston (EUA), no torneio de Arkansas (EUA), no Aberto Internacional da Turquia, no Aberto de Robótica do Uruguai, Aberto de Robótica do Líbano, no Aberto de Robótica da Austrália (Ásia Pacífico) e no Aberto de Robótica de West Virgínia (Estados Unidos). 

Os catarinenses desenvolveram projeto de pesquisa que ficou entre os melhores do Mundial de Robótica, realizado em Houston (EUA). A performance de robôs criados por estudantes do SESI foi a 12ª melhor do torneio. A equipe Techmaker, do SESI de Blumenau, foi agraciada pelos juízes do mundial de robótica da First Championship com o primeiro lugar no troféu Gracious Professionalism. O prêmio é concedido à equipe que mais demonstra respeito entre os colegas do time e com os demais competidores, além de profissionalismo e trabalho em equipe. O design mecânico do robô catarinense conquistou o segundo melhor no torneio realizado em West Virginia (EUA). 


Com informações da Agência CNI de Notícias

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
imprensa@fiesc.com.br | 48 3231 4244
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco