No Brasil, o acordo tramita no Congresso Nacional

Florianópolis, 14.8.2020 – O Senado do Chile aprovou o acordo de livre comércio com o Brasil, que agora segue para promulgação do governo chileno. No Brasil, o acordo tramita no Congresso Nacional. Entre os principais benefícios do acordo, destacam-se: 

- Abertura dos mercados de compras públicas;
- Novas regras em facilitação de comércio e barreiras não-tarifárias;
- Disposições em e-commerce;
- Eliminação da cobrança do roaming internacional;
- Reconhecimento da cachaça como indicação geográfica do Brasil

A presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC, Maria Teresa Bustamante, explica que o acordo abre um leque de oportunidades extraordinárias para a indústria catarinense, particularmente para as micro, pequenas e médias, que são importantes para as cadeias de valor global. "Há outros aspectos que são extremamente relevantes, como o comércio eletrônico, comércio de serviços, telecomunicações, regras novas de assuntos trabalhistas e cooperação econômica e comercial. Chile e Brasil fizeram, no acordo, a incorporação de um acordo de investimentos assinado em 2016. Então, o acordo de livre comércio tem a maior relevância possível para a internacionalização da indústria do estado", afirmou, lembrando que o país vizinho é uma plataforma exportadora, com acordos bilaterais firmados com mais de 50 países. 

Clique aqui e conheça detalhes do acordo


Com informações da Coalizão Empresarial Brasileira

CEB
 

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina