Campanha da FIESC e do Grupo ND busca sensibilizar a sociedade e as autoridades para a importância de investimentos nas rodovias federais para melhorar a segurança e a trafegabilidade. Detalhes foram apresentados nesta quarta-feira, dia 15, em São José, na Aemflo, que confirmou apoio à iniciativa

São José, 15.9.2021 - A campanha SC não Pode Parar foi apresentada a empresários da Grande Florianópolis, durante reunião na Aemflo (Associação Empresarial da Região Metropolitana de Florianópolis), em São José, nesta quarta-feira, dia 15. A campanha, realizada em parceria com o Grupo ND, busca sensibilizar a sociedade e as autoridades para investimentos nas rodovias federais catarinenses. A Associação confirmou o apoio à campanha.

“Precisamos colocar na agenda de Santa Catarina a discussão sobre investimentos, trafegabilidade e melhoria da segurança das nossas rodovias”, disse o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, lembrando que o apoio de entidades como a Aemflo é essencial para sensibilizar a sociedade para o tema. No encontro, ele disse que Santa Catarina precisa realizar um planejamento integrado e sistêmico da macro logística. “Isso falta no estado. Precisamos olhar qual é a infraestrutura que temos hoje e quais os investimentos que precisamos”, afirmou.

O gerente de logística e sustentabilidade da FIESC, Egídio Martorano, ressaltou que, no caso da BR-101, para o trecho que vai de Palhoça a Garuva, é necessária a aprovação de um pacote de obras calculado em R$ 2,63 bilhões. Se considerar só o trecho de Biguaçu a Palhoça, estima-se que é necessário um conjunto de obras de R$ 685 milhões para dar mais segurança e fluidez para o trânsito.

Ele informou ainda que, dentro da campanha SC Não Pode Parar, em breve será lançada uma campanha com foco na humanização das rodovias. Hoje, Santa Catarina é o segundo maior estado do país em quantidade de acidentes de trânsito para cada 100 km.

“Nosso lema é integrar as forças empreendedoras. É uma corrente. A mobilidade é um assunto crítico e precisamos nos unir. Precisamos estar junto com a FIESC e as demais entidades para efetivamente cobrar. Tenha na Aemflo um parceiro”, afirmou o presidente da Aemflo/CDL-São José, José Maciel Neis.
O vice-presidente regional da FIESC, José Fernando da Silva Rocha, enalteceu a sinergia das entidades e ressaltou que entre os principais gargalos que as empresas enfrentam estão a falta de infraestrutura e de mão de obra qualificada.

Apoio: A campanha “SC não pode parar” tem o apoio das federações estaduais da Agricultura e Pecuária (FAESC) e das Empresas de Transporte de Carga e Logística (Fetrancesc), Portonave, Porto de Itapoá, Multilog, Aurora Alimentos e Pamplona Alimentos e está aberta à participação de outras empresas e organizações catarinenses para amplificar a repercussão da iniciativa.
 

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina