Conforme análise do Observatório FIESC, em fevereiro o crescimento dos embarques catarinenses foi de 27,5% em relação ao mesmo mês em 2021. Entre os destaques, estão as vendas externas de motores elétricos, que somaram US$ 47 milhões no período. O produto é o terceiro principal na pauta exportadora catarinense

::Confira o Boletim Completo

Florianópolis, 25.3.2022 - As exportações catarinenses somaram US$ 808 milhões em fevereiro. O valor representa um avanço de 27,5% em relação ao mesmo mês do ano passado. Conforme análise do Observatório FIESC, o destaque no período ficou por conta da expansão nas vendas em setores altamente intensivos em tecnologia. Foi o maior volume exportado de produtos de alta intensidade tecnológica para fevereiro desde 2012. Entre os destaques, estão os embarques de motores elétricos, que somaram US$ 47 milhões em fevereiro, uma expansão de 108,6% em relação ao mesmo mês de 2021. O produto é o terceiro principal na pauta exportadora de Santa Catarina.

“O investimento em tecnologia e inovação é chave para o desenvolvimento e a competitividade. O industrial catarinense sabe disso e está atento a essa necessidade. Os resultados das nossas exportações em fevereiro refletem isso”, afirma o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.

No resultado de fevereiro, de acordo com a economista do Observatório FIESC, Mariana Correia Guedes, há destaque no volume exportado de produtos de pigmentos, motores elétricos, partes e acessórios para veículos e o Tall oil – que vem registrando desde meados de 2020 um aumento significativo no volume exportado. Derivado da polpação química de madeiras de pinho, o Tall oil é muito usado em diversas aplicações industriais, como por exemplo em tintas, solventes e linóleo.

Queda nas exportações de Carne Suína

Em fevereiro, os maiores montantes exportados pelo estado continuam sendo Carne de aves e suína, que detêm juntos 24,6% do total exportado de Santa Catarina. De acordo com a economista, houve queda nas exportações de Carne suína, observados tanto pelo recuo no preço da tonelada, bem como pela redução das compras da China, principal destino do produto. No entanto, a autorização do Canadá para a importação de carne suína catarinense poderá gerar demanda adicional para esse produto nos próximos meses.

Os principais destinos das exportações catarinenses em fevereiro seguem sendo os Estados Unidos e a China, que juntos concentram 29,1% das vendas externas do estado. Outro destaque do mês de fevereiro é o México, sendo o quarto principal destino do estado, ultrapassando o Chile e o Japão, com US$ 43,1 milhões negociados e participação de 5,3%, no mês de fevereiro.

 

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina