Iniciativa da FIESC reuniu indústrias que ainda não exportam e aquelas que desejam ampliar as vendas ao exterior

Florianópolis, 8.11.2019 – Representantes de empresas de Joinville participaram na quarta-feira (6) de um diálogo empresarial sobre internacionalização mediado pela Presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC, Maria Teresa Bustamante. A iniciativa, que está sendo realizada em todas as regiões do estado, tem como objetivo a troca de experiências sobre o tema, a discussão sobre as dificuldades enfrentadas pelos empresários e o detalhamento do programa da FIESC para apoiar cada indústria na implementação do seu plano de internacionalização a partir da auto-avaliação de maturidade de internacionalização da sua empresa. No dia 5 o evento foi realizado em São Bento do Sul.

Maria Teresa Bustamante explicou que o Programa de Internacionalização está alicerçado em dos quatro pilares da atual gestão da FIESC, liderada pelo presidente Mario Cezar de Aguiar. Os outros três pilares são inovação, infraestrutura e inclusão de pessoas e de empresas. O programa foi lançado pela FIESC em dezembro de 2018, com o objetivo de tornar as indústrias mais competitivas. O programa tem como foco preparar as empresas para as diversas possibilidades que o mercado internacional oferece, seja exportação, importação ou alianças para fazer frente aos concorrentes internacionais presentes no Brasil e no exterior, considerando ainda desafios, como os trazidos pelo novo acordo do Mercosul com a União Europeia.

A Presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC relatou a preocupação da entidade com a falta de continuidade nos processos de importação e de exportação das empresas catarinenses. “Vemos que cerca 1.500 empresas importaram ou exportaram uma vez e não repetiram a operação. A FIESC quer estar mais próxima das empresas, entender o contexto e ver como pode ajudar a melhorar a internacionalização das empresas, independente do seu tamanho”, garantiu.

Outra preocupação da FIESC, segundo Maria Teresa Bustamante é a intenção do atual governo de reduzir o imposto para importação. “A globalização é cada vez maior. A internacionalização é mais um meio de ampliar a competitividade e a produtividade das empresas. Internacionalizar é vencer os desafios em busca do seu crescimento e perpetuidade”, garantiu Maria Teresa.

Na segunda parte do encontro, os representantes das empresas participaram de um workshop para levantar um diagnóstico que irá avaliar o grau de maturidade em que se encontram em relação à internacionalização. A partir daí, será possível estabelecer um plano de ação para apoiar a implementação de estratégias na área.

 

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco