Iniciativa recebeu consultoria do IEL, entidade da FIESC, para a captação de recursos junto ao banco de desenvolvimento; os resultados são produtos mais sustentáveis e pioneiros neste segmento de cafés funcionais


Florianópolis, 1º.12.2020 - Com embalagens sustentáveis e melhor desempenho funcional, o Drip Coffee Bag, do Grupo Jurerê, promete balançar o mercado de café. O produto passou por processo de inovação que contou com a consultoria do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), entidade da FIESC, para a captação de recursos junto à Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e à Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (BADESC).

Micheli Poli Silva, diretora comercial do Grupo Jurerê e vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Café, explica que o projeto surgiu do anseio por uma indústria mais sustentável. “Nosso drip coffee bag é feito com matéria-prima importada do Japão e não-reciclável. Queríamos um produto que fosse possível reciclar ou fazer a compostagem e assim iniciamos nossos estudos com recursos próprios em busca de uma solução”, conta. 

O projeto avançou e exigiu investimentos em máquinas e equipamentos adaptados. “Procuramos o IEL que nos auxiliou com a elaboração do projeto para a captação de recursos junto ao governo federal e, assim, avançamos no desenvolvimento de um produto pioneiro no mercado”, completa Michele, informando que a obtenção de patente do produto deve ocorrer em fevereiro de 2021. As embalagens têm menor impacto no meio ambiente e possuem produção 100% nacional. 

Outra frente de inovação do Grupo é o projeto de alimentos e bebidas à base de cafeína chamado Thermocoffee, que busca entregar melhor desempenho funcional e trazer benefícios à saúde, por meio de produtos naturais e sem aditivos químicos. “Atendemos mais de 60 clientes e queremos fornecer com uma estrutura moderna e sustentável. Com os projetos que implementamos, nossa estimativa é reduzir o custo de produção de 25 a 30%”, contabiliza Michele.

::: Apoio na busca de crédito
O Instituto Euvaldo Lodi (IEL) tem atuado intensamente para auxiliar as indústrias a obter crédito, seja por meio de consultoria especializada, ou com o Núcleo de Apoio ao Crédito (NAC). A consultoria para a captação de recursos inclui a elaboração de projeto a ser submetido aos bancos de desenvolvimento, como o BRDE, Badesc, FINEP e BNDES. A documentação detalha a inovação a ser implementada e a aplicação dos valores requeridos pela empresa. 

Por meio do Núcleo de SC é possível ter acesso a linhas de crédito do BRDE, BADESC, BNDES e FINEP, além de outras instituições, a exemplo das fintechs. Lançado em plena pandemia, o NAC-SC já atendeu 380 empresas e obteve R$ 190 milhões em solicitações de crédito. 

Mais informações podem ser conferidas no portal do NAC ou no escritório de captação de recursos do IEL.
Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina