A cidade vem se transformando em referência em eletromobilidade, contando, para isso, com contribuições como a do Instituto SENAI de Tecnologia em Mobilidade Elétrica & Energias Renováveis, que desenvolve pesquisa e inovação na área

Florianópolis, 04.9.2021 - O ônibus elétrico, ou eBus, desenvolvido pela Weg em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) está circulando nas ruas de Jaraguá do Sul desde o dia 31 de agosto. A iniciativa da prefeitura, Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), SENAI e Weg tem o objetivo de demonstrar o uso de energia renovável no transporte público de passageiros como alternativa aos motores a combustão.

Depois do lançamento, em uma viagem com autoridades, empresários e imprensa, no dia 31, em Jaraguá do Sul o ônibus está fazendo um trajeto entre os parques Via Verde e da Inovação, com saídas diárias às 9h, 13h30 e 16h30, gratuitamente para a população. O veículo deve permanecer na cidade até outubro, ajudando a difundir o conceito de mobilidade elétrica que tem a cidade como uma das vertentes no estado.

Um dos polos do desenvolvimento de mobilidade elétrica em Jaraguá do Sul está no Instituto SENAI de Tecnologia em Mobilidade Elétrica & Energias Renováveis, instalado no Instituto da Indústria Eggon João da Silva, mantido pela FIESC. Além de projetos em parceria com indústrias, entre elas a Weg, o instituto promove cursos avançados. O gerente do SENAI e SESI no Vale do Itapocu, Jefferson Galdino, lembrou que uma dessas formações já iniciadas é o primeiro MBI em eletromobilidade e energias renováveis, que desde agosto envolve participantes de várias regiões e conta com um corpo docente que reúne especialistas de instituições reconhecidas no Brasil e exterior.

Valter Luiz Knihs, diretor de mobilidade elétrica da WEG e curador do Instituto Eggon Silva, ressalta a importância do projeto como uma alternativa ambientalmente correta para o transporte público, vislumbrando avanços também na expansão do benefício da eletromobilidade para todas as camadas da sociedade na medida em que a produção de veículos leves também ganhe escala.

“Estamos nos preparando de forma antecipada para uma das maiores transformações da nossa sociedade”, comenta Khnis, citando as mudanças nos conceitos de mobilidade urbana, com projetos que promovam a sustentabilidade do planeta. Segundo ele, não se trata apenas do controle na emissão de CO2 na atmosfera, mas de uma mudança cultural no uso dos recursos, com o surgimento de fazendas para a produção de energia limpa, a construção de torres de transporte dessa energia e seu armazenamento e distribuição em postos de recarga.

A presença do ônibus, explica o diretor da WEG, é a primeira fase de um projeto mais amplo. Inicialmente a comunidade está conhecendo o veículo equipado com a tecnologia desenvolvida pela empresa em parceria com a UFSC, onde estão as placas fotovoltaicas que originalmente carregam as baterias do eBus, agora adaptado para reabastecimento em um ponto de recarga localizado na empresa Canarinho, vai circular de forma experimental entre a Via Verde e o Parque de Inovação, sendo carregado pela rede de energia elétrica em uma estação na garagem da Canarinho. Numa segunda etapa, prevista para o próximo ano, a meta é fazer a conversão de mais um ou dois veículos que permanecerão em Jaraguá do Sul. O diretor da WEG explica que essa próxima etapa implicará no aporte de recursos estimados em R$ 300 mil para a conversão.

Célio Bayer, vice-presidente da FIESC para o Vale do Itapocu, também ressalta a importância da vinda do eBus a Jaraguá do Sul, como resultado da integração dos vários segmentos em torno de projetos voltados à inovação. “É um trabalho que continua com o envolvimento do Instituto, que já se dedica também à conversão de um automóvel para o ano que vem”, anunciou.

Desde 2017 o eBus vem sendo utilizado no transporte de alunos da UFSC. Além do ganho para o meio ambiente, o veículo elétrico apresenta desempenho igual ou superior ao de motores de combustão, sendo mais silencioso e econômico. Com carga plena nas baterias, o veículo tem autonomia para rodar até 100 quilômetros. 

Com capacidade para 38 passageiros, o eBus possui propulsão elétrica composta de motor elétrico WEG de 200kW, e um inversor de frequência CVW 900 ambos com refrigeração a água e que asseguram uma velocidade máxima de 80 km/h com total segurança para todos os passageiros e condutor, o sistema de armazenamento de energia é composto por baterias de ion de lítio que asseguram uma autonomia de 70 km. O sistema de recarga será realizado por eletroposto Weg de 60kW que tem a capacidade de realizar a recarga do total do eBus em 1 hora instalado na garagem da Viação Canarinho, o eBus conta também com sistemas de internet Wi-fi de alta velocidade e mesa de reunião para os passageiros.

 

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC
Gerência Executiva de Comunicação Institucional e Relações Públicas - GECOR

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina