Informação foi dada pelo diretor-superintendente da concessionária, durante reunião nesta quarta-feira (17), em Florianópolis. No encontro, o Labtrans, da UFSC, apresentou análise, encomendada pela ANTT, do projeto do túnel 4 do trecho intermediário e do projeto do trecho Sul A, que inclui três túneis e seis obras de arte especiais

Florianópolis, 17.7.2019 – Em reunião da Câmara de Assuntos de Transporte e Logística da FIESC, representantes do Laboratório de Transporte e Logística da UFSC (Labtrans) apresentaram detalhes da análise sobre o Contorno Viário da Grande Florianópolis que o órgão está fazendo a pedido da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Entre as obras avaliadas estão o projeto do túnel 4 do trecho intermediário e o projeto do trecho Sul A, que inclui três túneis e seis obras de arte especiais, além do projeto da rodovia, explicou a gerente de projetos do Labtrans, Luana Periotto. No encontro, realizado nesta quarta-feira (17), em Florianópolis, ela destacou que devido à complexidade da obra pelo menos 40 profissionais estão atuando na análise. O laboratório foi contratado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em dezembro para fazer o estudo.

O diretor-superintendente da Arteris, Antônio Cesar Ribas Sass, reafirmou o compromisso da concessionária de entregar a obra até dezembro de 2022. “Estamos num momento de análise por parte do Labtrans das questões técnicas e orçamentárias. Vencido isso, mão na massa. Vamos construir e entregar em dezembro de 2022 desde que os prazos acordados (com a ANTT) se cumpram”, afirmou. Ele disse que a concessionária está avaliando a análise feita pelo Laboratório e nos próximos dias deve entregar a avaliação do material à ANTT. Ele ressaltou que ao longo do trabalho do Labtrans foram realizadas diversas reuniões técnicas. “Em outubro o Labtrans encerra a análise dos projetos e em novembro haverá o reequilíbrio econômico do contrato com base no trecho que não estava previsto”, disse. Ribas informou ainda que há pouco mais de um mês uma nova empresa retomou as obras do Contorno e, neste momento, há cerca de 350 trabalhadores na operação, mas há outros profissionais em processo de contratação.

O especialista em regulação da ANTT, Gilmar Cardoso, destacou a complexidade da obra. “Tem três túneis complexos do ponto de vista técnico e vai ter impacto financeiro. Não basta a solução técnica ser viável e adequada. Precisa ser comprovada, do ponto de vista da ANTT, a solução mais adequada para o usuário, ou seja, que tenha a melhor técnica e o menor custo para ser reequilibrado”, explicou.

Na reunião, o senador Esperidião Amin e os deputados federais Angela Amin e Hélio Costa chamaram a atenção para o atraso do Contorno que era para ter sido entregue em 2012.

Mobilidade: ainda no encontro, o diretor de negócios da companhia chinesa BYD, Alexandre Liu, apresentou o sistema de transporte Skyrail, que a empresa está implementando em diversas cidades como uma opção para melhorar a mobilidade. A empresa venceu um leilão e vai construir um monotrilho marítimo em Salvador (BA), que vai reduzir o tempo de percurso de 2 horas para 35 minutos.

Assista à entrevista com Alexandre Liu, da BYD, sobre Skyrail e Skyshuttle 

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco