Pular para o conteúdo principal

Quer receber nosso conteúdo exclusivo? Inscreva-se!

Indústria lidera geração de empregos em SC, com 29 mil vagas no ano

Estado cria 52,2 mil novos postos de trabalho no primeiro bimestre; setor de serviços cria 19,3 mil empregos e é segundo no ranking

Confira o áudio com a análise do Observatório FIESC
 

Acesse o Boletim de Emprego Industrial aqui.

Florianópolis, 28.03.2024 - O setor industrial liderou a geração de empregos formais em Santa Catarina no acumulado de janeiro e fevereiro deste ano. Nos primeiros dois meses de 2024, foram abertas 29 mil novas vagas na indústria. Segundo o Observatório FIESC, pela ordem, os setores têxtil, de confecção, de couro e calçados; da construção; de alimentos e bebidas; e de madeira e móveis foram os que mais criaram oportunidades.

Considerando-se todos os setores da economia catarinense, foram criados 52,2 mil novos postos no primeiro bimestre do ano. Somam-se aos 29 mil da indústria, 19,3 mil empregos do setor de serviços, 3,8 mil da agropecuária e 99 do comércio.
 
De acordo com o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, o bom desempenho se deve ao movimento de maior concessão de crédito, reflexo da redução das taxas de juros para novos empréstimos. “Isso impacta diretamente a produção de bens de capital, como o segmento de máquinas e equipamentos, por exemplo, que registrou crescimento de 28,5% na produção industrial em janeiro, comparada ao mesmo mês do ano anterior. Essa tendência também se reflete na retomada da criação de vagas nesses segmentos”, explicou Aguiar.

De acordo com o Observatório FIESC, outro ramo de destaque entre os de bens de capital foi o de outras máquinas e equipamentos de uso geral - que engloba desde balanças industriais e máquinas para embalar. O segmento foi responsável por 1,8 mil empregos no bimestre.

“A dinâmica de juros refletiu, também, em aumento nas vendas do comércio, em especial de bens duráveis, favorecendo alguns setores industriais. Além disso, os níveis elevados de rendimento médio do trabalhador também contribuem para a manutenção do consumo”, ressalta Camila Morais, economista do Observatório FIESC.

Ranking dos setores
O segmento têxtil, confecções, couro e calçados ficou em primeiro lugar no ranking, com a geração de 7 mil postos no bimestre. O destaque fica por conta das atividades ligadas ao couro e aos calçados, que registraram crescimento de 7% no emprego formal catarinense. Esse desempenho foi estimulado por um caráter sazonal, devido ao início da produção de novas coleções de outono/inverno.

Em segundo lugar ficou o setor da construção, que gerou 6 mil empregos no acumulado do ano, impulsionados pela queda na taxa de juros e pela atividade de construção de edifícios. Em seguida, destaque para a indústria de alimentos e bebidas, que foi responsável pela criação de 3,2 mil novos postos de trabalho. O desempenho desse ramo foi incentivado pela diversificação de parceiros comerciais no exterior e pela manutenção no consumo das famílias.

A melhora nas condições do setor imobiliário dos Estados Unidos beneficiou o mercado de trabalho no setor de madeira e móveis - tradicional exportador -, com a criação de 2,6 mil vagas em SC. Já a indústria de produtos químicos e plásticos registrou 2 mil novos empregos, influenciada principalmente pelas vendas de perfumaria e cosméticos e pela produção de embalagens plásticas alimentícias.

Na esteira do bom momento vivido pelo setor de máquinas e equipamentos, os segmentos fornecedores de insumos para este ramo também mostraram crescimento do emprego. Metalurgia e metalmecânica abriu 1,4 mil vagas no primeiro bimestre, também beneficiado pelo crescimento da atividade do setor automotivo, que gerou 1,3 mil empregos nos dois primeiros meses do ano. Vendas impulsionadas pela demanda externa de partes de motor e acessórios para veículos, principalmente para os Estados Unidos, justificam o crescimento.
 

Notícias relacionadas

Indústria News

Inscreva-se e receba diariamente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina.
Confira edições anteriores.