Análise do Observatório FIESC mostra que o estado teve o terceiro melhor resultado do país no período.

Florianópolis, 28.6.2022 - A Indústria catarinense gerou 35.010 vagas formais de emprego de janeiro a maio deste ano, terceiro melhor resultado do país no período. Conforme análise do Observatório FIESC, apenas em maio, foram criados 2.589 postos de trabalho formais no estado pela Indústria geral e pela Construção. Os dados fazem parte do Novo Caged, divulgados nesta terça-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e da Previdência.

:::: Clique aqui e confira a análise completa

“A indústria é o motor da economia de Santa Catarina. O estado vive uma realidade de pleno emprego, com a menor taxa de desocupação do país, e ainda assim nossas empresas seguem criando oportunidades de trabalho”, afirma o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.

No setor da Indústria, a Construção lidera na criação de vagas no acumulado de janeiro a maio em Santa Catarina, com 12.484 postos de trabalho.  A atividade de Construção de edifícios se mantém como o principal destaque, responsável por 6.927 empregos.

“O resultado demonstra que apesar do ciclo de alta dos juros vivenciado na economia brasileira, o setor da Construção vem se mostrando resiliente”, avalia o economista do Observatório FIESC, Marcelo de Albuquerque.

Na sequência, entre os segmentos industriais, está o setor Têxtil, Confecção, Couro e Calçados, com 6.851 vagas, e Madeira e Móveis, com 2.801 postos de empregos formais no ano de 2022.

Outro destaque na geração de empregos da Indústria foi o setor de Alimentos e Bebidas. Santa Catarina vem ampliando as vendas internacionais em carne de aves para países do Oriente Médio, como a Arábia Saudita e os Emirados Árabes, e para a Ásia, sobretudo na Filipinas e na Coreia do Sul.