Institutos de Inovação concentram cérebros, recursos e tecnologias que dão forma a soluções de ponta para a indústria.

O Instituto SENAI de Inovação (ISI) em Sistemas Embarcados, no Sapiens Park, e os ISI de Processamento a Laser e Sistemas de Manufatura, instalados em Joinville, agregam uma série de iniciativas interconectadas que resultam em inovações complexas para a indústria. Encontram-se neles mestres e doutores oriundos da academia dedicados a transformar pesquisa fundamental em pesquisa aplicada, que resulta em protótipos testados em ambiente real, nos próprios institutos. É desses processos que saem soluções em áreas como inteligência artificial aplicada a objetos físicos e controle de sistemas com uso de sensores, utilizados em helicópteros e máquinas agrícolas autônomos ou em satélites, por exemplo.


Os ISI também são ponte para a obtenção de recursos que mitigam os riscos da inovação, por meio de parcerias com Embrapii, Finep, BNDES e outras fontes, além de programas como o Edital SENAI de Inovação e sinergias com Sebrae e Acate, o que permite atender pequenas empresas. “Nossos projetos estão no nível mais avançado no mundo e somos hoje um local de convergência tecnológica para diversos setores industriais”, diz André Pierre Mattei, diretor do ISI em Sistemas Embarcados.


A convergência se fortaleceu a partir de parceria com a Fundação Certi para a instalação, no prédio do Instituto, do FabLaber, uma fábrica de placas eletrônicas capaz de gerar pequenas séries de produtos e se tornar uma plataforma para testes de soluções para a indústria 4.0. A estrutura também é base de apoio para os trabalhos da aceleradora Hards Factory, que há pouco se instalou no mesmo prédio, no Sapiens Park. As startups ali aceleradas, especializadas em hardware, contam com equipamentos de ponta para desenvolver e testar protótipos.

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco