Nesta quarta-feira (14), presidente da FIESC abriu a plenária que debateu o Brasil pós-reformas, com a participação do secretário de Produtividade, Carlos da Costa, que também visitou o Instituto da Indústria, no Sapiens Parque

Florianópolis, 14.8.2019 – Há décadas o setor empresarial brasileiro anseia por menos burocracia, pela desoneração da folha de pagamento, por mais simplificação, mais produtividade e, por consequência, por mais competitividade, afirmou o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar. Ele abriu a plenária sobre o Brasil pós-reforma, com a participação do secretário de Produtividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, durante o Innovation Summit, que se encerra nesta quarta-feira (14), em Florianópolis, e conta com o apoio da Federação. Após o evento, Costa foi ao Instituto da Indústria, no Sapiens Parque, onde conheceu projetos em desenvolvimento como a Barragem 4.0, um sistema inteligente de monitoramento de barragens, e o nanossatélite da indústria.

“O Brasil clama por um modelo que respeite a vontade do brasileiro de empreender, criar valor e inovar sem que o estado fique no cangote atrapalhando a atividade produtiva”, afirmou o secretário. Em seu discurso, ele chamou a atenção para os desafios da produtividade, que foram agrupados em seis grandes blocos pela Secretaria: infraestrutura, baixo nível de competição e regulação ineficaz, falta de capital humano qualificado, grandes obstáculos ao funcionamento das empresas, ineficiência das políticas de promoção da produtividade e modernização e baixo nível de integração à economia global.

Para fazer frente aos obstáculos, o secretário disse que foram criados cinco planos estratégicos, entre eles, o Pró-infra, que tem o objetivo de melhorar a infraestrutura do país para níveis internacionais em preço e qualidade, e o Brasil 4.0, que busca promover a digitalização da economia. “Em relação aos Estados Unidos, nossa produtividade vem caindo desde 1980 e hoje é menos de 25% da americana”, informou. Para chegar a esse cálculo, é dividido o PIB pelo número de horas trabalhadas.

O Innovation faz parte da programação do Floripa Conecta, que é realizado pela FIESC, ACATE, ACIF, CDL, FIESC, SEBRAE/SC, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina e Prefeitura Municipal de Florianópolis.

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco