Profissionais e aluno se destacaram em eventos nacionais

Florianópolis, 27.4.2022 - A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) homenageou nesta quarta (27) docentes e estudantes do SENAI/SC que se destacaram em eventos nacionais de educação profissional. Receberam o reconhecimento os 12 docentes que conduziram os alunos da instituição a seis dos nove pódios do Desafio SENAI de Projetos Integradores (DSPI), além de Vitor Rafael Borile, o competidor classificado para a WorldSkills Competition, e seu treinador. Vitor disputará na ocupação de mecânica de aeronaves naquele que é considerado o maior torneio internacional de educação profissional e que será realizado na cidade chinesa de Shangai.

O DSPI integra um conjunto de programas oferecidos pelo SENAI a estudantes e docentes, com o propósito de estimular a elaboração de projetos de aplicação industrial e de desenvolver as competências requeridas pelo mercado de trabalho. Em 2021 foram submetidos aproximadamente 2,6 mil projetos de todos os estados, sendo 231 de Santa Catarina, nas três categorias existentes: Aprendizagem Industrial, Curso Técnico e Graduação. Os projetos catarinenses obtiveram a primeira colocação em cada uma das categorias, além de dois segundos e um terceiro lugar (veja abaixo).

DESTAQUES CATARINENSES NO DESAFIO SENAI DE PROJETOS INTEGRADORES

CATEGORIA APRENDIZAGEM INDUSTRIAL
1º lugar - projeto EYE S EPI (Caçador)
Desafio: para ampliar o uso de equipamentos de proteção individual (EPI) na Cal Passo Indústria de Sapatos Ltda, de São João Batista (SC), os estudantes do SENAI em Caçador propuseram um sistema composto por câmera com sensores de reconhecimento de uso de EPI. Caso o colaborador não esteja usando os itens de proteção, o sistema desativa as máquinas que o colaborador esteja usando.

2º lugar - projeto GAIA (Caçador) 
Desafio: no SESI de Contagem (MG), a banana é matéria-prima para inúmeros produtos, entretanto, em um processo produtivo a sua casca na maioria das vezes é descartada. A solução proposta foi a reutilização dos resíduos da banana na fabricação de telhas ecológicas, criando uma alternativa para a construção civil com um produto que não gera resíduos tóxicos em seu processo de fabricação.

CATEGORIA CURSO TÉCNICO
1º lugar - projeto ADAPTMAK (Tubarão)
Desafio: a empresa Nilmaq Máquinas Ltda, de Criciúma (SC), propõe um desafio de como inserir mecanismos de adaptação em máquina industrial reta eletrônica ponto fixo 301 que possibilite à pessoa cadeirante o trabalho de costura empregando as duas mãos, com segurança e ergonomia. A solução proposta pelos estudantes do SENAI de Tubarão foi uma adaptação que transfere o movimento de aceleração, a elevação do calcador, e o corte da linha com o uso do antebraço, através de um suporte utilizado para acelerar e desacelerar a máquina, permitindo que o cadeirante tenha suas mãos livres para manusear o tecido com maior autonomia.

3º lugar - projeto RECYCLE TREE (São José)
Desafio: a empresa WWZ Blocos de Concretos Ltda, de Pato Branco (PR), propôs um desafio para gerenciar roteiros de transporte para uma empresa de reciclagem de materiais. A solução proposta foi uma plataforma que conecta fornecedores de recicláveis aos coletores via aplicativo, gerando informações num painel de controle usado pela empresa. A plataforma conta com sistema de agendamento de demanda, e faz a organização dos pontos de coleta e horários, traçando a rota de forma objetiva, economizando o tempo e os recursos da empresa.

CATEGORIA CURSO SUPERIOR
1º lugar - projeto HORTA 4.0 (Chapecó)
Desafio: a Penitenciária Agrícola de Chapecó (SC) tem o propósito de gerar mais automação e inovação no cultivo de hortaliças, uma das principais atividades realizadas pelos detentos e que ainda é bastante manual. A solução proposta pelos estudantes do SENAI na cidade foi um sistema chamado Horta 4.0, que utiliza sensores e luz artificial instalados na horta para controle de dados, usando algoritmos inteligentes para predição de recursos como água, energia e fertilizantes, gerando economia e maior valor agregado do produto.

2º lugar - projeto RECICLAGEM PLA (Joinville)
Desafio: o SENAI de Sinop (MT), desejava uma solução prática e viável para a reutilização de material de impressão 3D, por meio da produção de um novo filamento a partir dos resíduos gerados com essas impressões. Como solução proposta, foram utilizados refugos de impressões 3D para criar um filamento com várias frações de material reciclado, misturado com material virgem, que visa atender os requisitos necessários da economia circular.

 

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC
Gerência Executiva de Comunicação Institucional e Relações Públicas - GECOR

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina