Setor emprega 800 mil pessoas, das quais cerca de 120 mil já foram vacinadas; as demais seguem no grupo prioritário do PNI, aguardando a imunização

Florianópolis, 20.4.2021 – Desde o ano passado, a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) e a Confederação Nacional das Indústrias (CNI) defendem a  priorização dos trabalhadores da indústria no Plano Nacional de Imunização (PNI). Os trabalhadores foram incluídos no grupo prioritário e estão perto de receber a imunização.

“A indústria é serviço essencial e o trabalho dela é fundamental para garantir os produtos necessários aos brasileiros, inclusive para o enfrentamento da pandemia. Por isso, desde o início da pandemia pedimos a inclusão dos nossos trabalhadores no grupo prioritário, a exemplo do que ocorreu com professores, trabalhadores do transporte, caminhoneiros e portuários”, diz o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar. Ele defende que antes da vacinação por idade para pessoas a partir de 18 anos, seja observado o que prevê o PNI, com a vacinação dos trabalhadores da indústria.

Aguiar também lembra da ampla experiência acumulada pelo SESI, entidade da FIESC, na vacinação dos trabalhadores contra gripe e diz que a instituição está à disposição do governo do estado para contribuir com o processo. Em Caçador, por exemplo, a FIESC cedeu suas instalações para auxiliar na vacinação.

Segundo dados da FIESC, Santa Catarina conta com 800 mil trabalhadores nas indústrias. Cerca de 120 mil já foram imunizados devido à idade. 


Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina