CoronaDados, que registra índices de 30 mil pessoas, foi abordado em encontro do grupo econômico coordenado pela Secretaria da Fazenda; no estado, mais de 350 empresas e prefeituras já estão usando a plataforma para acompanhar de perto a saúde da população, o que contribui para acelerar as medidas de segurança

Florianópolis, 31.07.2020 – Cerca de 30 mil pessoas estão sendo monitoradas por meio do CoronaDados, um software desenvolvido pelo SESI para auxiliar o setor produtivo a acompanhar a evolução do vírus nos colaboradores que apresentam sintomas. A solução foi apresentada nesta sexta-feira (31), por videoconferência, em reunião coordenada pelo Secretário da Fazenda, Paulo Eli, com o grupo econômico formado para discutir os desafios do estado no enfrentamento à pandemia. 

“Nossa plataforma é muito inteligente e sucinta, mais de 350 empresas e prefeituras estão utilizando e os trabalhadores respondem diariamente se estão bem ou se estão com algum sintoma. A tecnologia pode nos ajudar nesse sentido e, assim, evitar um novo lockdown no estado”, destacou durante a reunião o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, sugerindo que as empresas adotem ferramentas para monitorar a saúde dos trabalhadores. 

Diariamente, mais de 10 mil pessoas reportam suas condições de saúde à assistente virtual Cora. O monitoramento contribui para acelerar as medidas de segurança, especialmente no setor produtivo, no qual empresários já observam os efeitos positivos da adoção dessa ferramenta. "O Protocolo Corona inclui ainda a adoção de equipamentos e sistemas adequados de proteção dos indivíduos, dos ambientes e da coletividade em geral, e a realização de testes em massa, devidamente planejados conforme a necessidade e situação", explica o diretor de educação e tecnologia da FIESC, Fabrizio Machado Pereira. 

::: Vale do Itajaí reforça medidas de prevenção

Na Procave, indústria da construção civil, 100% dos colaboradores reportam diariamente suas condições de saúde à assistente virtual Cora. Segundo o diretor executivo, Hermes Tomedi, o sucesso da adesão à plataforma se deve à praticidade do sistema, das campanhas de conscientização e às aferições diárias. “Monitorar os nossos funcionários por meio da plataforma CoronaDados tem sido importante para que possamos dar segurança a toda equipe de trabalho. O CoronaDados tem papel fundamental na antecipação de problemas que poderiam ser multiplicados. As pessoas se mantêm alertas e anteveem suas necessidades de acordo com o estado de saúde. Orientar, incentivar boas práticas e monitorar a saúde das pessoas têm sido práticas eficientes e nos dá a oportunidade de continuar produzindo com qualidade”, avalia. 

::: Prefeituras também aderem ao CoronaDados

Além da prefeitura de Balneário Camboriú, que está acompanhando a saúde dos trabalhadores do setor produtivo da cidade, Luzerna também firmou contrato com o SESI para implantar o CoronaDados e passará a monitorar sua população de 5,6 mil habitantes. A entidade também está atuando na revisão dos protocolos de saúde e segurança adotados pelo município.
 
Em Jaraguá do Sul, a prefeitura adquiriu junto ao SESI 3 mil testes do tipo PCR para aplicar na população. A estratégia é ampliar a testagem que teve início na semana passada nas casas de abrigo. Esta semana, 150 policiais militares e civis que têm uma atuação efetiva no controle da pandemia foram testados em uma estrutura montada no SESI especificamente para atender a demanda gerada pelo Covid-19. 

::: Coronadados

O software, que integra o Protocolo Corona, é abastecido por dados informados pelos próprios trabalhadores, que respondem diariamente se apresentam ou não sintomas por meio de mensagens enviadas via Telegram. Os líderes das equipes podem checar no sistema se os colaboradores já responderam à pesquisa e, assim, ampliar o engajamento com a ferramenta. Com base nessas informações, as equipes de saúde e segurança do trabalho das indústrias podem agir, promovendo o isolamento preventivo, testes e ações de higienização do ambiente. O sistema permite acompanhar o tempo de recuperação dos infectados e contribui para o chamado “achatamento” da curva de contaminação. 
 

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
 

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina