Encontro virtual foi realizado nesta quinta-feira, dia 26, e também contou com a participação dos secretários Ricardo Miranda Aversa e Thiago Vieira

Florianópolis, 26.11.2020 – Em reunião virtual com a governadora interina, Daniela Reinehr, o presidente da Federação das Indústrias (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, destacou a importância do investimento em infraestrutura no estado, especialmente os corredores logísticos e os projetos ferroviários. Na reunião, realizada nesta quinta-feira, dia 26, também foi abordada a importância do incentivo às florestas plantadas e o Programa Travessia. O evento contou ainda com a participação dos secretários da Casa Civil, Ricardo Miranda Aversa, e da Infraestrutura, Thiago Vieira, do diretor de inovação da FIESC, José Eduardo Fiates, e do gerente de infraestrutura da entidade, Egídio Martorano. 

Aguiar convidou o governo para participar do lançamento da Agenda Estratégica para Infraestrutura de Transporte e a Logística Catarinense, no dia 7 de dezembro, em evento virtual. “Todos os anos elaboramos esse documento e entregamos aos parlamentares. A agenda é uma construção do Conselho de Infraestrutura e contempla as demandas do estado. É importante ter uma posição consolidada para Santa Catarina”, afirmou. Ele também demonstrou preocupação com as indefinições em relação às ferrovias no estado. 

A governadora informou que tem conversado sobre investimentos em rodovias com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, mas que diante da falta de recursos, a saída é solicitar aos parlamentares federais para que destinem as emendas para concluir os principais eixos rodoviários. “Falta recurso e o meio mais adequado que encontramos foi através das emendas. Acredito que os deputados vão nos ouvir neste pleito”, disse. 

Outro assunto que Aguiar abordou na reunião foi o incentivo às florestas plantadas. Embora as condições para o plantio de árvores sejam únicas no estado, a maturação do investimento leva anos. Por isso, as lideranças estaduais precisam estar atentas, para que áreas de floresta não sejam ocupadas por outras culturas agrícolas, com retorno mais rápido, desarticulando a cadeia produtiva de base florestal. Ele destacou a importância de o governo criar políticas de estímulo à silvicultura. Uma alternativa pode ser a criação de fundos de investimento que apliquem no setor, remunerando os produtores enquanto as árvores se desenvolvem, evitando problemas com capital de giro durante o cultivo.

Em relação ao Travessia, a governadora conheceu as linhas gerais do projeto que tem foco na reinvenção da indústria, da economia, investimento em infraestrutura, atração de capital e pacto institucional.
 

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina