Federação das Indústrias de Santa Catarina recebeu ainda uma Moção de Aplauso e Parabenização concedida pelo Legislativo Municipal pela iniciativa da campanha “SC não pode parar”

Itajaí, 14.09.2021 - A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) apresentou na tarde desta quarta (14), na Câmara de Vereadores de Itajaí, o dossiê BR 101 do Futuro, que faz parte do movimento “SC não pode parar”. O objetivo da campanha, deflagrada pela FIESC e pelo Grupo ND, é sensibilizar os catarinenses e as autoridades para a necessidade de investimentos nas rodovias federais do estado, como as BRs 101, 282, 470, 280 e 163, para proporcionar segurança, fluidez e eficiência dos corredores rodoviários catarinenses.  

Durante o encontro, foram apresentadas as propostas de infraestrutura sugeridas pela FIESC para a Foz do Rio Itajaí e que foram consolidadas pelo Grupo Técnico (GT) BR 101 do Futuro,  instituído em 2014 pela Federação. O presidente da entidade, Mario Cezar de Aguiar, e o secretário-executivo da Câmara de Transporte e Logística da FIESC, Egídio Martorano, expuseram o tema a um público formado por vereadores de Itajaí e região, representantes da prefeitura Municipal, Porto de Itajaí, Associação Comercial da cidade e imprensa.

Entre as propostas consta  a ampliação da capacidade da BR 101, que, na região, implica em investimentos estimados em R$ 1,7 bilhão. Outras ações defendidas pela FIESC são o acesso ao aeroporto de Navegantes, a ligação Itajaí-Navegantes, a retomada dos projetos ferroviários catarinenses e o trevo da SC 486 com a BR 101, além de aumento do contingente de engenheiros e técnicos por parte do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em Santa Catarina para fiscalização e projetos e uso intensivo das balanças para integridade dos corredores rodoviários. Com reflexos indiretos, constam a busca de recursos para realização das obras e outras atividades, como ampliação de capacidade das rodovias federais e as campanhas de educação de trânsito nas escolas e empresas.

De acordo com a FIESC, todas as ações propostas têm elevado impacto na melhoria das condições da rodovia e das cidades em seu entorno. São passagens em desnível, pontes, acessos, readequações de trevos e faixas adicionais, que demandam investimento de aproximadamente R$ 2 bilhões, a valores de 2017. Os recursos para implantar essas obras virão do pedágio pago pelos usuários da rodovia. Para que os valores não se tornem inviáveis, foram apresentadas alternativas, como estender o atual prazo de concessão ou diluir parte do valor do investimento na próxima concessão, depois de 2030.

“Nossa intenção, é chamar a população de Itajaí para apoiar este projeto que trará melhorias significativas para a acessibilidade em Santa Catarina e para reduzir o número de acidentes”, destacou o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar. Ainda segundo Aguiar, “a região tem uma importância muito significativa devido à movimentação de cargas e ao setor turístico, que é muito forte e, sem dúvidas, tem a BR-101 como grande acesso para a região”.

O presidente da Câmara de vereadores de Itajaí, Marcelo Werner, destacou a representatividade da Federação para que as obras possam ser realizadas com o apoio de todos. “O estudo apresentado é de grande relevância para o desenvolvimento da região da Foz do Rio Itajaí. Espero que toda sociedade civil organizada, juntamente com os agentes políticos e a câmara de vereadores de Itajaí  se unam à FIESC nessa pauta tão importante que é a manutenção da BR – 101”, disse o governador.

A FIESC recebeu ainda uma Moção de Aplauso e Parabenização concedida pelo Legislativo Municipal pela iniciativa da campanha. As indústrias catarinenses foram homenageadas pelo presidente da FIESC em seu discurso de agradecimento, lembrando que é necessário dar condições para que o setor industrial catarinense amplie seu desenvolvimento.

A campanha “SC não pode parar” tem o apoio das federações estaduais da Agricultura e Pecuária (FAESC) e das Empresas de Transporte de Carga e Logística (Fetrancesc), Portonave, Porto de Itapoá, Multilog, Aurora Alimentos e Pamplona Alimentos e está aberta à participação de outras empresas e organizações catarinenses para amplificar a repercussão da iniciativa.
 

Com informações da MidiaPress

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC)
 

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina