A economia catarinense encerrou 2021 com crescimento de 6,4% na comparação com 2020, conforme o Índice de Atividade Econômica (IBC), apurado pelo Banco Central. Segundo análise do Observatório FIESC, o desempenho catarinense está atrás apenas do Rio Grande do Sul.

:: Confira o boletim completo

Florianópolis, 28.2.2022 - A economia catarinense encerrou 2021 com crescimento de 6,4% na comparação com 2020, conforme o Índice de Atividade Econômica (IBC), apurado pelo Banco Central. O índice é considerado uma prévia do PIB. Segundo análise do Observatório FIESC, essa foi a segunda maior expansão no país, atrás apenas do Rio Grande do Sul. Na média nacional, o avanço foi de 4,5% na mesma base de comparação.

A indústria catarinense teve um expressivo crescimento em 2021, com a maior expansão do país. Conforme o Observatório FIESC, a atividade industrial catarinense foi impulsionada, sobretudo, por setores de alta intensidade tecnológica. Esse resultado sustentou os níveis de produção em patamar de pré-pandemia ao longo do ano. Mesmo com as distorções do mercado, a expansão do setor da construção e a elevação da demanda externa por insumos industriais tiveram papel importante para o aquecimento da economia industrial catarinense.

Assim como a Indústria, o setor de Serviços também contribui para o crescimento da atividade econômica catarinense, com expansão de 14,8% em 2021. O desempenho foi superior ao crescimento nacional de 10,9%, com destaque nas Atividades turísticas e nos Serviços prestados às famílias. Apesar disso, ambas as atividades ainda se encontram em nível abaixo do pré-pandemia.

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina