Para o presidente da Saborense, parceria com a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) é essencial para o fortalecimento do projeto

Florianópolis, 22.9.2021 - O desejo do consumidor por produtos diferenciados, de produção artesanal, é a grande aposta da Cooperativa Saborense para ampliar seu mercado. Composta por 40 agroindústrias de todas as regiões do estado, a cooperativa tem uma proposta de unir forças de pequenas empresas, resultado de um projeto que teve o apoio da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), SENAI e Sebrae. O desempenho da cooperativa foi apresentado pelo seu presidente, Wolmir de Souza, à diretoria da FIESC, reunida no dia 17 de setembro. 

“Essa é a realidade catarinense: mais de 95% das indústrias são de micro e pequeno portes”, disse o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, que salientou a tradição de Santa Catarina no segmento alimentício. “A Saborense congrega pequenos produtores que oferecem ao mercado alimentos artesanais, de altíssima qualidade. As portas da Federação das Indústrias estão abertas para colaborar com o desenvolvimento da cooperativa”, acrescentou Aguiar.

“Entendemos que juntas, as pequenas agroindústrias se tornam muito mais fortes e competitivas”, disse o dirigente, ao destacar que o projeto vem se consolidando e é uma alternativa para oferecer maior competitividades às agroindústrias.  “O consumidor está ávido por um produto diferenciado e a Saborense vem com essa proposta; temos perspectivas muito positivas quanto ao fortalecimento dessa marca e a conquista de novos mercados”, salientou Souza.

O presidente da Cooperativa Saborense acredita que o projeto vem se consolidando e é uma alternativa para oferecer maior competitividade às agroindústrias.  Para ele, a iniciativa tem apresentado grande crescimento desde seu surgimento e visa fomentar a relação entre agroindústria, produtores e consumidores. Cada frigorífico associado à Cooperativa possui sua característica própria, de acordo com a cultura e realidade regional. São empresas que desenvolvem produção artesanal, com receitas transferidas entre as gerações, aliada à segurança alimentar e ao diferencial sanitário de Santa Catarina.

O apoio da Federação das Indústrias em nível estadual e regional tem sido importante para o avanço dos trabalhos, sempre em prol do fortalecimento da atividade. “A FIESC tem sido nosso alicerce”, destacou o presidente da cooperativa. “A gente sabe a representatividade que tem a FIESC, de fazer com que esse projeto seja disseminado pelo estado e pelo país. Levar a nossa história e nossa característica é um crescimento, não só para as empresas envolvidas, mas também para o estado”, afirmou.

 

Com informações da PG Comunicação 


Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC
Gerência Executiva de Comunicação Institucional e Relações Públicas - GECOR

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina