Apaixonado por aviões, Gabriel Hoffmann embarca para a Rússia neste domingo (18), rumo à WorldSkills 2019, na categoria Manutenção de Aeronaves

Florianópolis, 14.8.2019 – Em 2015, um jovem encantado pela aviação e com pressa de conseguir um emprego na área, matriculou-se no SENAI. Três anos depois, Gabriel Hoffmann, 21 anos, é o único competidor do Brasil na categoria manutenção de aeronaves e se prepara para a maior competição de profissões técnicas do mundo, a WorldSkills, que neste ano ocorre na cidade de Kazan, na Rússia, a partir da próxima quinta-feira (22).

Gabriel demonstra paixão ao falar das dificuldades da profissão. “O dia a dia do mecânico é difícil, porque a gente não pode errar. Se errar, a gente coloca a vida de outras pessoas em risco, mas acho uma área bem promissora”, conta Hoffmann.

O treinamento é duro e ele quase não tem tempo livre para ir ao cinema ou frequentar a academia, mas não reclama, pois está focado em voltar da Rússia com o ouro. Além da disputa em si, Gabriel acredita que a competição ajuda a aprofundar todo o conhecimento adquirido no curso, com experts da área.

Um dos planos do jovem apaixonado por aviões é fazer faculdade de engenharia elétrica, mas ele conta que também aceitaria trabalhar fora do Brasil caso algum olheiro o convidasse durante a competição. A Europa e os Estados Unidos são os destinos mais desejados pelo catarinense, filho de um pedreiro e de uma professora e irmão de um ex-aluno do SENAI.

Além de Gabriel, integram a delegação brasileira os catarinenses Allan Scholze (São Bento do Sul), Eduardo Hermann, Gabriele Raiser e Gabriel Ribeiro (ambos de Blumenau) e Raissa Marcon e Jean Carlos Novak (Florianópolis). Duas estudantes do SENAC também integrarão a delegação: Isadora Berti Guedes Pereira (Tubarão) competirá em Estética e Bem-estar e Jéssica Cristina de Campos (Rio do Sul), em floricultura. O time embarca para Rússia neste domingo, dia 18. 

SOBRE A WORLDSKILLS - O mundial de profissões técnicas é realizado a cada dois anos e reúne jovens de todo o mundo. Cada ocupação tem provas específicas, que são distribuídas em quatro dias. Os competidores precisam demonstrar habilidades individuais e coletivas para responder aos desafios de suas ocupações dentro de padrões internacionais de qualidade.

A participação na WorldSkills possibilita uma grande troca de experiências e qualificação para os competidores, beneficiando o ensino do SENAI e toda a indústria brasileira.
Com informações da Agência CNI de Notícias


Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
imprensa@fiesc.com.br | 48 3231 4244
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco