O Brasil é um país de excelência na produção de proteína animal no mundo, seja pelo aspecto de sanidade, seja pela segurança dos processos produtivos auditados, reiteradamente, por mais de 150 países para os quais o produto é exportado.

Florianópolis, 14.8.2020 – O Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) e entidades que representam a agroindústria reafirmaram nesta semana a qualidade da carne catarinense e brasileira. Diante de informações divulgadas sobre suposta detecção de traços de vírus Covid-19 em embalagem de produto oriundo do mercado nacional e enviado à China, a Associação Catarinense de Avicultura (ACAV) e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) informam que as autoridades brasileiras estão em contato com as autoridades chinesas para obter informações precisas. O MAPA reiterou a inocuidade dos produtos produzidos nos estabelecimentos sob SIF, visto que obedecem protocolos rígidos para garantir a saúde pública.

A agroindústria reiterou que o Brasil é um país de excelência na produção de proteína animal no mundo, seja pelo aspecto de sanidade, seja pela segurança dos processos produtivos auditados, reiteradamente, por mais de 150 países para os quais o produto é exportado.

“O processo produtivo brasileiro, reconhecido internacionalmente, sempre levou em consideração o respeito às pessoas, aos animais e o uso intensivo de técnicas e tecnologias que levam excelência em qualidade e segurança do alimento colocando assim o Estado de Santa Catarina e o Brasil no topo da cadeia de produção e exportação de aves”, afirmou, em nota a Acav.

Ainda no comunicado, a Acav ressaltou que evidências científicas demonstram que inexiste a possibilidade de contaminação em produtos de origem alimentícia, em especial nas proteínas animais, necessitando assim um esclarecimento das autoridades competentes quanto às alegações trazidas. “A Organização Mundial da Saúde (OMS) reportou recentemente a impossibilidade de contaminação de produtos alimentícios por Covid, o que dá a segurança necessária para reafirmarmos a qualidade do produto brasileiro”, afirma a entidade.

Em nota, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) salientou que todas as medidas para proteção dos trabalhadores e a garantia da inocuidade dos produtos foram adotadas e aprimoradas ao longo dos últimos meses, desde o início da pandemia global.

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina