Mostra “Pelo Futuro do Trabalho” apresenta projetos realizados por estudantes e pesquisadores de 92 centros tecnológicos com a proposta de inserir o Brasil na Indústria 4.0


Florianópolis, 5.4.2019 – Seis projetos desenvolvidos pelo SESI e pelo SENAI de Santa Catarina integram a Mostra “Pelo Futuro do Trabalho”, que a Confederação Nacional da Indústria (CNI) promove em Brasília até o dia 12 de abril. O objetivo é apresentar projetos realizados por estudantes e pesquisadores de 92 centros tecnológicos como parte da proposta das instituições de inserir o Brasil na Indústria 4.0. A exposição, que tem entrada gratuita, ocorre no Salão Negro do Congresso Nacional. 

As instituições têm agora a missão de formar os profissionais que vão inserir o país na Indústria 4.0. Entre os trabalhos expostos está o sistema inteligente de monitoramento de barragens, que está sendo desenvolvido pelo Instituto SENAI de Inovação em Sistemas Embarcados em parceria com a empresa Dona Francisca Energética. A solução automatiza o gerenciamento da operação e manutenção de barragens, o que torna o processo mais confiável, facilitando a tomada de decisões. 

 



Outro projeto é o Guidoo, plataforma digital que acompanha hábitos alimentares e atividade física para promover a saúde e o bem-estar dos usuários. Entre suas funcionalidades estão sessões de coaching de forma virtual, assim como grupos de desafios com metas de alimentação e exercícios. O produto foi desenvolvido pelo Centro de Inovação SESI em Tecnologias para a Saúde, que realiza pesquisas e oferece consultorias ao segmento, responsável por cerca de 10,5% do Produto Interno do Bruto (PIB). 

:: Confira os demais projetos:

SEIF – A Plataforma Tecnológica para Promoção de Ambiente de Trabalho e Comportamentos Seguros na Indústria da Construção Civil faz monitoramento de risco e gestão de informações de SST, além de auxiliar no planejamento, cumprimento e registro das ações de Segurança e Saúde no Trabalho em canteiros de obra. As informações de Segurança do Trabalho da empresa e de seus trabalhadores são armazenadas no sistema, que se encarrega de realizar a gestão e emitir alertas sempre que ações de correção e aprimoramento são necessários. A plataforma pode ser utilizada por empresas de pequeno, médio e grande portes. 

Nanossatélite – O projeto do nanossatélite, primeiro satélite da indústria nacional, está sendo desenvolvido pelo SENAI/SC em parceria com a empresa Visiona. O satélite terá dimensões, em centímetros, de 10 x 20 x 30 e dará uma volta ao redor da Terra a cada hora e meia, numa órbita de 600 quilômetros (pouco mais que a distância em linha reta entre os extremos Leste e Oeste de Santa Catarina). A tecnologia permite o avanço no mapeamento e monitoramento de áreas de produção agrícola e pecuária, além de áreas de conservação e ecossistemas ambientais.

Inclusão – Criações de alunos do SENAI de Brusque que participaram do Prêmio Brasil Sul Moda Inclusiva também estão expostas no Salão Negro. O trabalho da estudante Eliana Baron, premiado no evento, buscou solucionar problemas para deficientes visuais, como a identificação da cor da roupa a ser usada pelo cego. Por meio de um aplicativo, que faz a leitura do QR Code aplicado na etiqueta da roupa, é possível saber informações como cor, tecido e tamanho da peça.

Por conta de um aluno cego, o professor do SENAI de Palhoça, Teófilo Manoel da Silva Júnior adaptou uma série de ferramentas utilizadas no laboratório de manutenção automotiva.


 

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
imprensa@fiesc.com.br | 48 3231 4244
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco