Em seminário promovido pela FIESC, representantes da diplomacia do Brasil e do Uruguai destacaram que esse é um mercado promissor em que empresas do país vizinho têm interesse em firmar alianças

Florianópolis, 5.10.2021 - Santa Catarina e Uruguai têm a oportunidade de cooperação na área de tecnologia da informação. O assunto foi debatido em seminário promovido pela Federação das Indústrias (FIESC), nesta terça-feira, dia 5. O embaixador do Brasil no Uruguai, Antônio José Ferreira Simões, salientou que o setor de TI é muito forte no Uruguai e que em 2019 o país exportou US$ 937 milhões só em produtos desse segmento. “70% dessas exportações foram para os Estados Unidos. Isso é significativo”, disse ele, que participou do evento de forma virtual. 

Simões afirmou que a Câmara Uruguaia de Tecnologia da Informação demonstrou interesse em firmar cooperação com empresas brasileiras para buscar terceiros mercados. “O mercado uruguaio de software é focado em vendas para o exterior porque o mercado interno é pequeno”, explicou, lembrando que muitas empresas uruguaias que operam nessa área são de pequeno ou médio porte. “Então há interesse em fazer parceria com companhias de tamanho parecido. Nesse caso, Santa Catarina entra de forma interessante”, ressaltou.

O embaixador do Uruguai no Brasil, Guillermo Valle Galmés, concordou e disse que o caminho é a construção de alianças estratégicas. “Esse é o objetivo mais importante nesse momento de saída dessa crise histórica”, declarou. Ele propôs a assinatura de um acordo nesse sentido, a exemplo do que já foi firmado com outros países e estados. “Isso encontra eco imediato no Uruguai”, afirmou, lembrando que Santa Catarina tem índices de desenvolvimento econômico parecidos com o do país vizinho. 

O presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, disse que a entidade vai estudar o assunto e quer fortalecer a relação com o Uruguai. “Estamos muito próximos e fazemos parte do Mercosul. Santa Catarina tem uma corrente de comércio internacional importante, mas pode, seguramente, incrementar o comércio com o Uruguai”, disse, salientando que o estado tem uma localização privilegiada no bloco. “Além disso, somos um hub logístico importante para o Brasil, com cinco portos que movimentam 20% dos contêineres do país”, completou.

A presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC, Maria Teresa Bustamante, disse que as apresentações sinalizaram claramente o espaço que existe para aumentar o fluxo de comércio. “E o comércio regional deve ser incentivado porque já estamos favorecidos pelos acordos comerciais tanto no Mercosul quanto no âmbito da Aladi (Associação Latino-Americana de Integração)”, declarou.
 

Inscreva-se e receba semanalmente por e-mail as atualizações da indústria de Santa Catarina