Compartilhar:

Transmissão pelo Youtube da FIESC nesta sexta (22) trouxe recomendações para empreendedores investirem no mercado internacional e conquistarem espaço mesmo com as alterações do dólar; encontro reuniu Maria Teresa Bustamante, presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC, Célio Bayer, presidente da Câmara da Micro e Pequena Indústria da FIESC, Leonir Tesser e Carolina Tesser, da fabricante catarinense de móveis Temasa

Clique na imagem abaixo e assista à transmissão 


Florianópolis, 22.05.2020 – Recomendações para as micro, pequenas e médias empresas se desenvolverem e conquistarem o mercado internacional mesmo com mudanças de câmbio estiveram em debate em live realizada pela FIESC nesta sexta-feira (22).

No encontro, Maria Teresa (Maitê) Bustamante, presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC, Célio Bayer, presidente da Câmara da Micro e Pequena Indústria da FIESC, Leonir Tesser e Caroline Tesser, da fabricante catarinense de móveis Temasa, reuniram dicas para os empreendedores e discutiram os principais desafios no cenário atual. Os especialistas destacaram a importância dos empreendedores investirem em exportação.

“O segmento das micro e pequenas empresas é muito representativo no estado, mas elas respondem por menos de 3% do total exportado. Temos muito a crescer em termos de comércio exterior”, destacou Célio Bayer, presidente da Câmara da Micro e Pequena Indústria da FIESC.

Maitê Bustamante, presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC, lembrou das dificuldades que os empreendedores ainda enfrentam para se internacionalizarem, às quais se soma ainda o cenário de intensa alteração do câmbio. “Além do esforço para acessar mercados externos e adquirirem insumos, as pequenas e médias geralmente não têm conhecimento e têm dificuldades em entender como funcionam os mecanismos de proteção cambial”. A especialista destacou alguns instrumentos para facilitar esse processo.

O caminho da internacionalização é possível, como expuseram Leonir Tesser e Carolina Tesser, da fabricante catarinense de móveis Temasa. À frente da empresa de Caçador que se tornou uma referência em exportações, os empreendedores trouxeram algumas recomendações na transmissão. “Como uma gangorra, há altos e baixos, e o empresário precisa se estar preparado para isso”, afirmou Leonir. “Mas existem ferramentas que podemos usar para entrar no mercado internacional e o empreendedor de Santa Catarina tem capacidade para competir”, finalizou Caroline.



>>>> Acompanhe a live na íntegra

::: Confira também no canal da FIESC no Youtube as transmissões realizadas pela Federação para ajudar o estado a superar a crise.


Siga a FIESC nas redes sociais
Facebook: https://www.facebook.com/FIESC
Twitter: https://twitter.com/FIESC
LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/sistema-fiesc
Youtube: https://www.youtube.com/fiescnet

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco