'Estar presente na escola é sinal de amor ao filho'

A afirmativa é de Katiane Martinez, mãe de Nicole, 17 anos, que participou do Dia da Família na Escola, neste 8 de abril; para o presidente da FIESC, a iniciativa é positiva na formação escolar, de cidadania e profissional
Imprimir
  • Dia da Família na Escola, no colégio Leonor de Barros, em Florianópolis, contou com a presença de pais, alunos e autoridades. Foto: Filipe Scotti
  • Katiane, Nicole e Graziella. Foto: Filipe Scotti
  • Visita ao SENAI Florianópolis. Foto: Filipe Scotti
  • Antônio Carradore (coordenador do Movimento SC pela Educação), Côrte, Rabaiolli e Deschamps. Foto: Filipe Scotti
  • Assinatura de cooperação entre FIESC, SENAI, Secretaria da Educação e FSAG. Foto: Filipe Scotti
  • A mãe Luíza Gutierrez (d) falou de sua satisfação com a educação do filho. Foto: Filipe Scotti
  • SESI Ciências. Foto: Filipe Scotti

Florianópolis, 08.04.2017 – Para a estudante Nicole Martinez, 17 anos, aluna do terceiro ano do ensino médio da Escola Estadual Jacó Anderle, no Norte da Ilha de Santa Catarina, a presença dos pais em sua vida escolar sempre foi constante, desde o pré-primário. Por isso, a presença da mãe  neste sábado, 8 de abril, na segunda edição do Dia Estadual da Família na Escola, foi mais uma atividade comum na vida dos Martinez. “Se minha mãe não viesse, eu ia me sentir excluída. Ia parecer que aquilo que eu faço não seria tão importante”, disse a garota. Em todo o Estado, pais e outros familiares de estudantes da rede pública e do Sistema S participaram dos eventos em mais de 1,1 mil estabelecimentos de ensino, onde foram realizadas inúmeras atividades culturais e recreativas, que tiveram o objetivo de estimular a participação das famílias na vida escolar dos filhos.

Clique aqui para ver a cobertura fotográfica do evento.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), Glauco José Côrte, disse que a família influencia no rendimento escolar dos alunos. “Por isso, estamos fazendo esse movimento e conclamando todos os pais a acompanharem a vida escolar dos filhos. Isso traz resultados muito positivos [para o estudante] na formação escolar e, mais tarde, como cidadão e como bom profissional”, afirmou lembrando que esse entendimento está se disseminando nas escolas do SESI e do SENAI e nas escolas públicas. “Queremos formar bons profissionais, mas também bons cidadãos que se integram na sua comunidade e oferecem uma parte do seu tempo para trabalhos voluntários, além da ética e da responsabilidade social que fazemos questão de discutir e repassar para nossos alunos”, disse.

Côrte também ressaltou que a aprovação do novo sistema de ensino médio e do novo currículo de base nacional são avanços importantes para recuperar o tempo perdido e a distância que separa o Brasil dos países mais desenvolvidos em termos de educação.

Para o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, o jovem precisa identificar valor em tudo o que faz. “E quando você traz a família para a escola, pelo exemplo, os pais estão demostrando para o jovem e para a criança que o processo educacional é algo muito valoroso que vai ter muita influência no futuro da vida deles. Essa presença faz com que o jovem comece a identificar isso. Daí, a importância da participação da família no ambiente escolar”, avaliou. Segundo Deschamps, o movimento da família na escola resulta muito do trabalho de parceria que tem acontecido em Santa Catarina e na sociedade de abraçar a questão educacional. “O movimento Santa Catarina pela Educação prova que é possível unir setor público, o terceiro setor, a iniciativa privada e a sociedade de maneira geral em prol da educação”.

Katiane Martinez, a mãe de Nicole, salienta que sempre participou com a filha, desde a época da pré-escola, em todas as atividades. “Estar presente é sinal de que ama a filha, acompanhando o que ela está fazendo, porque, na verdade, o que vamos deixar de herança são os estudos. Então tem que participar. Acompanho os trabalhos de aula, venho direto na escola, converso com diretores e coordenadores”, destaca a mãe. E Nicole, completa: “é muito bom ter o acompanhamento. Acho que todos os pais deveriam fazer isso”. A garota faz questão de salientar que seu pai também está sempre presente, embora neste sábado não pode ter ido ao evento, por compromissos profissionais.

‘Intervenção da família dá segurança aos filhos’

Graziella Haverot, professora de matemática da Jacó Anderle, destaca que a “intervenção da família na escola faz com que o aluno se sinta mais seguro no ambiente escolar; quando os pais estão mais presentes faz com que o trabalho dos professores e da instituição seja mais fácil porque o estudante sente-se apoiado, tanto pela escola quanto pela família”.

O diretor do mesmo educandário, Alexsander Fortkamp, reforça esta opinião. “É importante que o pai esteja acompanhando o cotidiano do filho. Pode fazer isso vindo à escola com certa frequência para acompanha e conhecer qual o trabalho pedagógico que a escola faz. A partir disso, entender a totalidade do desenvolvimento e ajudar com situações do dia a dia. Pode também nos alertar em alguma deficiência que a escola possa ter. A visão dos pais é importante”.  

Corresponsabilidade

A jornalista Luiza Gutierrez, mãe de Caio Henrique, 16 anos, estudante do SENAI Conecte em Florianópolis, destaca a corresponsabilidade na educação. “Acredito que escola e pais, juntos, têm uma responsabilidade muito grande na educação dos jovens. Alguns pais não perceberam a importância de estar conectados pela escola. Esse dia é único, mas os SENAI tem proporcionado isso”, disse citando o projeto Conecte SENAI (ensino médio integrado ao curso técnico). “Aquilo que seria uma responsabilidade ou só de casa ou só da escola, aqui conseguimos convergir e ter tudo no mesmo patamar: pais, filhos e escola buscando um só objetivo”, disse.

Para Ari Rabaiolli, presidente da Fetrancesc, entidade que participa do Movimento Santa Catarina pela Educação, a iniciativa “aproxima e integra pais, educadores, filhos e a direção das escolas. Essas atividades disponíveis pelo Sistema S para com os alunos são de fundamental importância”. 

Bolsa de Estudo

Durante a visita à Escola Estadual Jacó Anderle, Côrte, Deschamps e o presidente da Fundação Esag, Constantino Assis, assinaram termo de cooperação para o fornecimento de bolsas de estudo no Curso Técnico em Automação Industrial do SENAI em Florianópolis. Serão 40 bolsas integrais concedidas pela FSAG a estudantes daquela escola, com critério de seleção pelo índice de carência. As aulas começam nesta segunda-feira (10). O secretário Eduardo Deschamps destaca que a cooperação é um exemplo da articulação realizada pelo Movimento Santa Catarina pela Educação. Esse programa de bolsas que foi assinado permite o desenvolvimento educacional dos nossos jovens, unindo esforços entre todos os atores da sociedade”, declarou.

Veja como foi o Dia da Família na Escola nas diversas regiões de SC:

Extremo Oeste

Em São Miguel do Oeste, o Dia da Família na Escola abrangeu escolas das redes municipal, estadual e particular. Na unidade local do SENAI ocorreram ações apoiadas pelo SESI e IEL. Mais de 100 pessoas participaram de um work coffee, que reuniu pais, alunos e professores em debates de temas relevantes para a realidade escolar. Ainda ocorreram oficinas na área da matemática e robótica, apresentações artísticas e contação de histórias. Participaram principalmente alunos do Ensino Médio e Aprendizagem Industrial.

Vale do Itapocu

A chuva fina durante praticamente todo o período não impediu que centenas de pessoas participassem do Dia da Família na Escola no Vale do Itapocu. Estabelecimentos da rede pública e as unidades do SENAI e SESI, em Jaraguá do Sul, receberam pais e filhos que foram conhecer a estrutura de salas de aulas, laboratórios e outros ambientes de formação e lazer colocados à disposição para a comunidade. Destaques para oficinas de maquiagem para mulheres, sessões de leitura para crianças, jogos educativos, prática de esportes, visitas monitoradas aos laboratórios e orientações sobre cursos.

A programação agradou o casal Vilson e Ediele Cardoso, contentes pela oportunidade de entretenimento proporcionada à pequena Larissa, de apenas 1 ano e dois meses, atenta à narração de histórias pela educadora do SESI. Moradores de Guaramirim, esta foi a primeira vez que eles participaram das atividades do Dia da Família na Escola, uma chance que o operário teve de mostrar onde estuda para a esposa e filha.

“Gostei bastante de ter vindo, a gente quase não tem estas possibilidades de um lazer e de conhecer um ambiente de ensino”, diz Ediele. O marido cursa o ensino básico no faz planos para continuar os estudos e também incentivar a esposa, que se diz motivada porque sabe onde deixar a filha pequena durante o horário de trabalho. “Num dia como hoje a gente vê como as crianças são bem tratadas pelos professores”, completa.

Robson Sismer, de Jaraguá, e Gilson Cardoso, que há 9 anos veio de Canoinhas para buscar uma oportunidade de trabalho na cidade, também ficaram satisfeitos em conhecer o que o SESI e o SENAI proporcionam na formação para o trabalho. Aluno do ensino médio, Robson é pai de três filhos e diz que voltar a estudar representou uma conquista importante. Gílson já concluiu o ensino médio e afirma que a meta agora é incentivar a esposa e os dois filhos, de seis e 12 anos, a seguir o mesmo caminho. “Quero investir na educação deles porque sei que é o melhor para o futuro”, afirma.

A estimativa é de que, na região do Vale do Itapocu, cerca de 15 mil pessoas participaram das atividades do Dia da Família na Escola neste segundo ano de realização.

Alto Uruguai

A manhã de sábado foi movimentada na Escola Vidal Ramos Junior, em Concórdia. Foram realizadas atividades como orientações sobre segurança, primeiros socorros e oficina de Beleza. Rosane Salete Oldoni de Frontini tem duas filhas que estudam no educandário. Ela destaca o significado da participação dos pais na vida escolar dos filhos. “É um momento em que conseguimos interagir mais com a escola e saber como nossos filhos estão se comportando”, assinala. 

A jovem Eduarda, filha de Rosane, entende que é fundamental a presença das famílias no dia a dia da escola. “Sem os pais, a escola não consegue fazer o trabalho completo”, observa. Na escola Walter Fontana (Concórdia), foi realizada a terceira edição do Risoto no Tacho, evento que reuniu pais, alunos e professores, e que objetiva arrecadar recursos para o estabelecimento de ensino. Na Escola Olavo Rigon (também em Concórdia), foram realizados jogos entre pais e alunos e apresentação de um projeto para produção de detergente, que servirá para abastecer a própria escola.

Centro Oeste

Ações culturais, recreativas e ligadas a saúde movimentaram o sábado na região Centro Oeste, com uma programação diversificada na segunda edição do Dia da Família na Escola.

Quinze escolas estaduais acrescentaram a atividade em seu calendário com o objetivo de fortalecer a participação dos pais na vida escolar dos filhos. Na São José, de Herval d’ Oeste, oficinas de pintura, artesanato, cinema, capoeira e Jiu Jitsu marcaram as atividades.

Para Tatiana França, que acompanhou a filha durante toda a manhã na oficina de artesanato de EVA, esta é uma oportunidade de conhecer os trabalhos da escola e os professores. “Sempre incentivo e participo de todas as atividades propostas pela escola, mas esse e o primeiro ano da minha filha nessa escola. Então é importante conhecer os professores, saber o que está sendo produzido e que nós pais participemos desse desenvolvimento, porque grande parte da educação dos nossos filhos vem de casa e também é reforçada lá”.

Já o SENAC realizou aferição de pressão arterial, cálculo de IMC e verificação de HGT. Além disso, fez a apresentação do simulador de envelhecimento e técnicas de massagem. Outras entidades, como SESC, CEJA e SENAI também realizaram programação para atrair os familiares dos estudantes.

Planalto Norte

Em São Bento do Sul, as crianças e os jovens foram os mais envolvidos na ação. Gincana com os pais promoveu a integração aliada ao conhecimento no Senai. Já no Sesi, os oficinas de arte foram as atrações que mais tiveram participação. As atividades proporcionaram a interação da comunidade escolar com as famílias.

Sul

Entre familiares e alunos, mais de mil pessoas circularam pelo SESI Escola Criciúma. O destaque desta manhã foi a oficina do Projeto Presença, produção de bonecos de pano com utilização de tecidos, envolvendo pais alunos e professores. A iniciativa desencadeada pela região Sul em 2015 terá diversas atividades ao longo deste ano letivo. Destacou-se também o concurso de culinária saudável na cozinha experimental do SESI. Quatro famílias foram desafiadas a preparar receitas saudáveis, sendo que os responsáveis pelo melhor prato, diante de algumas exigências, foram premiados com produtos e um livro de receitas de alimentação saudável.

Serra

Centenas de pais e alunos participaram durante todo o dia das mais de 20 atividades organizadas pelo Sesi e Senai com o apoio do Sesc, Senac e ainda, a Escola de Educação Básica, Belizário Ramos, parceira do Movimento Santa Catarina pela Educação.

A dona de casa Francielle Assis Kazahaya e o técnico de telecomunicações, Felipe Gomes Kazahaya são pais da Júlia, de nove anos, e do pequeno Arthur, de quatro. O casal participa ativamente da vida escolar dos filhos. Nesta segunda edição do Dia da Família na Escola, eles se divertiram com as crianças durante uma gincana que reuniu mais de 150 pessoas e que teve o objetivo de aproximar os pais do ambiente escolar e integrar pais e filhos, por meio de brincadeiras, apresentação de trabalhos e atividades físicas. “Os pais têm a responsabilidade e a obrigação de acompanhar o desenvolvimento dos filhos na escola. Nós procuramos ser bem participativos junto”, conta Francielle.

Norte-Nordeste

Na região de Joinville, participaram do Dia da Família na Escola familiares de alunos das quatro unidades do SESI (Educação Infantil e Educação de Jovens e Adultos), das duas unidades do SENAI (Norte e Sul) e de 29 escolas estaduais.  Palestras, exposição de trabalhos, atividades culturais e recreativas, como contação de histórias, oficinas de maquiagem, de cupcake e de inspeção veicular foram promovidas num esforço para estreitar os laços de afeto entre pais, filhos e professores.

Alto Vale do Itajaí

Em Rio do Sul, as atividades começaram pela manhã, no SENAI, com a palestra sobre os perigos da internet, uma oficina de customização de roupas e o workshop Educação, Ensino e Aprendizagem. “Muito do que a família deveria fazer está sendo atribuído à escola e nós precisamos deixar claro qual é o papel de cada um, pais, professores e estudantes, sem jogar a responsabilidade para o outro”, alertou o professor Mauro Celso Bruda, que coordenou o workshop. As famílias participaram ainda do jogo Imagem e Ação, com a “juventude” (filhos) versus a “experiência” (pais).

Durante a tarde a integração continuou no SESI. Oficinas de trabalhos manuais, troca de livros, jogos, brincadeiras e apresentações culturais envolveram familiares, professores e crianças. “Os pais precisam olhar a agenda escolar dos filhos e saber o que acontece na rotina deles. Também deveriam passar um dia na sala de aula para observar os filhos”, comentou Mariza Vieira, mãe do Bernardo e Gustavo. “Neste ano nós engajamos as famílias no planejamento e preparação do evento e isso faz uma grande diferença porque as crianças motivam os pais a participar”, explicou Sueli Pasqualini, supervisora do Ensino Fundamental e Educação Infantil. O SESI também promoveu atividades no CEI Ana Pamplona, com artes, alimentação saudável e plantio de horta e jardim.

Vale do Itajaí Mirim

Em Brusque, apesar da chuva que caiu durante toda a manhã, o evento foi um sucesso. Construção de painéis, artesanato, montagem de bijuterias, contação de histórias, leitura, música, teatro, revitalização da horta, jogos e palestras sobre robótica foram algumas das atividades oferecidas aos pais que estiveram no SESI Escola. Alcir Pereira e Magali de Souza Carvalho são os orgulhosos pais da pequena Nicole Carvalho Pereira, de dois anos e oito meses, que é matriculada na educação infantil da unidade escolar. Para o papai coruja, participar do Dia da Família na Escola está longe de ser uma obrigação. "É muito bom ver nossa filha brincando, se desenvolvendo com as brincadeiras. Acho muito importante", diz.

As dependências do SENAI Brusque também ficaram cheias ao realizar mais um Dia da Família na Escola. Demonstrações práticas de robótica, impressora 3D, campeonatos de tênis de mesa e xadrez, palestra sobre literatura, oficina de moda, foram algumas das atividades. Tudo isso ao som do bom rock'n roll, embalado por uma banda formada por alunos da instituição.

Foz do Itajaí

Em Itajaí e Balneário Camboriú, as atividades iniciaram às 9 horas, com café de recepção para os pais, que, em seguida, conheceram as oficinas e atividades que os filhos realizam nas aulas. A interação entre pais, alunos e professores trouxe mais união e todos puderam interagir através as atividades.

Lucas Daniel Schiestel, tem 15 anos e frequenta o 1º ano do Ensino Médio no SENAI de Itajaí. O estudante perdeu a audição com quase dois anos de idade e aos cinco fez uma cirurgia que permite que ele ouça parcialmente. Ele se comunica e participa das aulas com a ajuda da Elisama de Oliveira, que é intérprete de libras e contratada pelo SENAI para acompanhar o Lucas em todas as suas atividades de ensino, dentro da instituição. “Eu tenho dificuldades em português e ela me ajuda a entender melhor o que o professor explica”, contou Lucas, em linguagem de sinais e interpretado pela Elisama.  A família toda de Lucas veio para o Dia Estadual da Família na Escola. O pai, Amilton, tem orgulho do progresso no filho. “Em outras escolas, ele perdia conteúdo, ficava atrasado em relação aos colegas, pois não conseguia acompanhar as matérias, não se desenvolvia. Hoje a realidade é outra, com um acompanhamento especializado e com professores comprometidos. As vezes a gente chama eles a noite pelo whats e eles nos ajudam com o Lucas”, diz o pai.

O desenvolvimento educacional também faz parte da vida de Allan – 32 anos de idade e que tem Síndrome de Down – e de sua mãe, Tânia. Ele frequenta o curso de operador de alimentos, também no SENAI de Itajaí e neste sábado colocou mais uma vez a mão na massa, para fazer cupcakes. “Ele sempre gostou de cozinhar, mas não tinha estímulo onde estudava. Depois que ele começou o curso já avisou que vai fazer gastronomia e montar um restaurante.  Se depender de mim, ele vai, nem que seja com 70 anos”, disse a mãe orgulhosa, com lágrimas nos olhos.

As escolas parceiras do Movimento Santa Catarina pela educação também realizaram uma programação alusiva à data. Na Escola Estadual de Ensino Médio Victor Meirelles, em Itajaí, os alunos participaram de gincanas, palestras e ajudaram a pintar as paredes das salas de aula, juntamente com os pais. Já na Escola Municipal Arnaldo Brandão, aconteceu a inauguração da nova biblioteca. O SENAI ajudou com a pintura das salas e construção de alguns objetos. Já as embaixadoras que fazem parte do projeto Conexão Jovem, do Movimento Santa Catarina pela Educação, realizaram uma campanha para doação dos livros e organizaram todos os exemplares com a ajuda de estudantes de outro projeto, o Eu Voluntário, que elas também treinaram. “Antes a gente pesquisava na internet e quem não tinha, muitas vezes, não fazia as tarefas, agora a gente sai da sala e encontra tudo o que precisa. Sem contar, que o ambiente está bem melhor, mais limpo, organizado e tranquilo pra gente estudar”, conta a aluna e voluntária, Shakira Caetano, de 16 anos.

Centro Norte

Pais, alunos, professores e comunidade tiveram um sábado diferente com o Dia da Família na Escola, evento realizado em diversos estabelecimentos da rede estadual de ensino nos municípios de Caçador, Videira, Tangará, Salto Veloso, Fraiburgo e Canoinhas. Em média, de 80 a 100 pais e alunos participaram das atividades em cada instituição.

Diversas atividades foram realizadas envolvendo pais e filhos. Entidades do Sistema S e parceiros envolveram a comunidade com atendimentos na área da saúde, apresentações culturais, orientações sobre educação, atividades esportivas, gastronomia comunitária, mateada, sessões de estética, gincanas, brincadeiras, palestras, exposições, entre outras atividades.

A integrante da Associação de Pais e Professores (APP) do Colégio Dom Orlando Dotti, Elizama Ribeiro de Mello Santim veio com a filha Maria Eduarda, 12 anos e está no sexto ano do ensino fundamental, participar do Dia da Família na Escola. A mãe se emocionou com a escola repleta de pais e alunos. “Participar da vida escolar dos filhos é um dever como mãe, como cidadã. Aprendi isso com a minha mãe e esta escola é maravilhosa. Estou muito feliz com esta ação. É isso que precisamos - desta união. Acredito que muitos pais que nunca vieram à escola, estão aqui hoje participando e isso é fantástico. Precisamos desta união para melhorar as ações. Tenho orgulho desta escola e minha filha também”, afirma.

Os pais de Cleverton, 10 anos, Rosi Célia e Sérgio Gomes sempre acompanham as atividades do filho, cobram empenho nas tarefas escolares e hoje, reservaram um tempo para estar na escola, conversar com professores e interagir com outros pais. “É muito bom participar de eventos como este”, salienta Sérgio. 

Litoral Sul

O Dia da Família na Escola no SENAI em Braço do Norte reuniu mais de uma centena de pessoas, que acompanharam palestras motivacionais, cursos práticos de customização de peças de vestuário, e palestras na área de manutenção predial e de conservação de energia. Também foi oferecida uma sala de jogos para os filhos de alunos, além de um curso intensivo de oratória para alunos e seus pais.

Em Tubarão, Silvia Helena Brasiliense acompanhou o filho Levi, que faz o segundo ano do Ensino Médio no SENAI. Para ela, a iniciativa é uma forma de poder conhecer a estrutura da escola, os colegas dos filhos e outros pais.

Em Capivari de Baixo, foram apresentados os cursos de eletricidade, assistente administrativo e mecânico de manutenção industrial. Além disso, professores do SENAI deram explicações sobre mecânica automotiva.

Oeste

O mecânico industrial Ivanor da Silva conheceu no sábado (8) o local onde a filha, Ana Paula da Silva, estuda. Ele participou do Dia da Família na Escola e, além de acompanhar a filha até o SENAI Chapecó, ajudou-a a construir uma casinha para cachorro durante a oficina de edificações. “É bom para conhecer os professores, os colegas e os outros pais. Fiquei um pouco preocupado porque os alunos trabalham com muitos equipamentos, mas eles sabem fazer, se saíram muito bem”, disse.

Durante a oficina, os estudantes e os familiares confeccionaram casinhas para cachorros que serão doadas para lares temporários e para a ONG Amparo Animal. “Foi uma matéria para conhecer o processo de uma construção. Nós fizemos o projeto nas aulas e agora finalizamos com a ajuda dos pais, um momento bem bacana porque nos deixa mais próximos deles”, relatou Ana.

Os pais também participaram, no SENAI, das oficinas de panificação com fabricação de cupcakes, elétrica, onde aprenderam a fazer instalações prediais, e de informática, que abordou backup de fotos no Google Fotos e ferramentas de WhatsApp. Ir ao Senai não é novidade para a massoterapeuta Jeovana Cruz. Todos os sábados, ela acompanha o filho Lorenzo Cruz Ravadelli e o marido Amilton Cruz Ravadelli. “Moramos em Pinhalzinho e viemos todos os sábados para o curso deles. A iniciativa de trazer a família para a escola é fantástica e é uma segurança a mais que nós, pais, temos ao saber que nossos filhos estão em um lugar que vai proporcionar um bom futuro profissionalizante”, destacou.

O Dia da Família na Escola ocorreu em todas as escolas do Sistema S, da rede estadual e da rede municipal de ensino de Chapecó. Na Escola Parque Cidadã Cyro Sosnosky, no bairro Efapi, parceira do Movimento SC pela Educação e integrante do projeto Conexão Jovem, teve mateada, corte de cabelo, cama elástica, eleição do Conselho Escolar, oficina de robótica e uma feijoada. A gestora, Grasiele Ciello, relatou que os pais dos cerca de mil alunos costumam acompanhar a vida escolar dos filhos. “Quando a família participa a aprendizagem melhora. No início do ano fizemos uma assembleia e reforçamos a importância da participação”, disse. A escola atende crianças da educação infantil até o 9º ano do ensino fundamental e, do 1º ao 5º ano, oferece ensino integral com atividades no contraturno que contemplam oficinas de horta, teatro, dança, português, matemática e informática. As ações na escola tiveram parceria da Aurora Alimentos, Frigorífico Ecofrigo, Senai Chapecó e Secretaria de Educação do município.

A oficina de robótica atraiu os estudantes, que puderam interagir com robôs de lego. A ação do Conexão Jovem e do projeto Eu Voluntário: Deixando meu Legado ocorreu também na escola Saad Antônio Sarquis, no bairro Cristo Rei. Os orientadores foram os jovens embaixadores da educação Allan Carniel e Matheus Bonamigo. Eles explicaram que a intenção foi demonstrar como o processo de aprendizagem pode ser prazeroso e despertar o interesse nas crianças sobre a importância de buscar conhecimento e continuar estudando, além de aproximar os alunos e familiares da tecnologia e inovação.

Vale do Itajaí

As unidades do SESI e do SENAI Vale do Itajaí (Blumenau, Indaial, Timbó e Pomerode) tiveram a participação de 2.250 pessoas nas atividades do Dia da Família na Escola. Os pais tiveram a oportunidade de conhecer o cotidiano escolar dos seus filhos, além das possibilidades de inserção profissional.

No SENAI, palestra de abertura “Compartilhando DNA's”, ministrada pelo docente Marcelo Rodrigo Campos, foi um momento de reflexão e emoção para todos. A manhã foi repleta de conhecimento e tecnologia. Todos os presentes participaram de oficinas de diversas áreas e conheceram o universo da indústria que faz parte da vida de seus filhos. As crianças participaram também de atividades de pinturas, jogos e fantasias na biblioteca da unidade.

Nas unidades do SESI, todos os envolvidos nas escolas participaram de atividades diversas, como: Robótica; SESI Ciências; oficina Espaço Maker; café cultural; contação de histórias e pintura facial; campanha do agasalho e campanha do lacre solidário; palestras sobre temas variados; oficinas diversas (Escrita 3D, leitura com empréstimo de livros, práticas esportivas, jogos SESI Matemática, AutoLabor Ciências, Química e Física, confecção de brinquedos, Vivências Pais e Filhos); Exposição de Trabalhos e Fotos; Apresentação do simulador de envelhecimento; Contação de histórias; Aula de alfabetização compartilhada.

Dia Estadual da Família na Escola

Santa Catarina foi o primeiro Estado brasileiro a instituir oficialmente o Dia Estadual da Família na Escola, por meio da lei 16.877, de 15 de janeiro de 2016. A iniciativa foi do Movimento Santa Catarina pela Educação, a partir da campanha Pais pela Educação (tema central do Movimento em 2014), com a percepção de que a participação mais intensa dos familiares contribui para o desenvolvimento escolar dos estudantes. A proposta foi acatada pelo Governo do Estado e pela Assembleia Legislativa, onde foi aprovada por unanimidade.

Movimento Santa Catarina pela Educação

O Movimento Santa Catarina pela Educação é uma iniciativa desenvolvida pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) desde 2012, com participação do SESI e do SENAI. Obteve a adesão das federações patronais e dos serviços de aprendizagem e social do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio, Senac e Sesc), Agricultura (FAESC e Senar) e Transportes (Fetrancesc, Sest e Senat), além das entidades representativas dos trabalhadores das indústrias e de instituições públicas, como a Secretaria de Estado da Educação e a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-SC). Seus principais desafios são de proporcionar a todos os trabalhadores catarinenses a escolaridade básica completa até 2024 e formação profissional e tecnológica compatível com a função, com foco na educação para o mundo do trabalho e na articulação e influência social na educação de Santa Catarina.

 

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Assessoria de Imprensa

Ivonei José Fazzioni

48 3231 4673 - 48 9 8421 3600 - ivonei@fiesc.com.br

Com colaboração de Ivan Ansolin (São Miguel do Oeste), Ronaldo Corrêa (Jaraguá do Sul), Paulo Gonçalves (Concórdia), Aline Andres (Joaçaba), Ivan Roberto Liebl (São Bento do Sul), Douglas Saviato (Sul), Janelizze Borges e Tainá Borges (Lages), Dalires Luiza Somavilla, (Joinville), Débora Cláudio (Rio do Sul), Ângela Cardoso (Caçador), Rúbia Guedes (Itajaí e Brusque) e Fabiano Bordignon (Tubarão), Marcos Bedin (Chapecó) e Mariene Maluli (Blumenau)