Select USA, iniciativa do governo americano, oferece ferramentas que permitem entender como operar naquele mercado de forma assertiva; sistema atende empresas que já exportam e querem ampliar negócios e aquelas que planejam exportar. Programa foi apresentado nesta sexta-feira (5), na FIESC, em Florianópolis.

Florianópolis, 5.10.2018 – Empresas catarinenses que planejam ampliar as exportações aos Estados Unidos ou aquelas que querem aprender o passo a passo para ingressar nesse mercado podem contar com o apoio do programa SelectUSA. “É um trabalho totalmente gratuito. O governo americano quer, de fato, que as empresas entendam como fazer negócios com os Estados Unidos”, explicou o especialista em investimentos do SelectUSA, Andre Leal, durante encontro na Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), nesta sexta-feira (5), em Florianópolis. Desde 2015, quando a iniciativa foi lançada, cerca de 750 companhias brasileiras já participaram. “O mais importante é que auxiliamos empresas de todos os portes e segmentos. Alguns setores têm mais resultado, como é o caso de TI. Mas as empresas têm encontrado nichos para operacionalizar seus negócios. É importante estar próximo a novos e competitivos mercados para trazer de volta as práticas à matriz”, reforçou.

Na reunião, o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, destacou a sólida parceria comercial de Santa Catarina com o país, o segundo destino das exportações catarinenses. “Vender para os Estados Unidos é motivo de orgulho para nós. Isso dá para a indústria catarinense um padrão de qualidade significativo. Umas de nossas propostas de gestão é aumentar o comércio com outros países tanto na exportação quanto importação. Queremos manter essa boa relação com os norte-americanos”, afirmou. No ano passado, o estado embarcou US$ 1,4 bilhão aos Estados Unidos. O valor é 11,9% superior ao registrado em 2016. Entre os principais produtos destacam-se automóveis, partes para motor, móveis e motores e geradores elétricos.

O SelectUSA é um programa do governo americano. De um lado auxilia empresas norte-americanas a estabelecer parcerias com as brasileiras. De outro, ajuda brasileiras que tenham projetos de internacionalização para os Estados Unidos. “Ajudamos aquelas empresas que estão buscando entrar na economia norte-americana que já exportam e querem consolidar uma base ou mesmo as que não exportam ainda, mas querem entender a real dimensão do mercado e o passo a passo para ingressar”, explicou Andre Leal, lembrando que a Apex-Brasil apoia a ação e compartilha ferramentas.

O especialista informou ainda que há um movimento das pequenas e médias em direção aos Estados Unidos. Como exemplo, citou companhias do setor de alimentos que têm feito um esforço para entender as demandas dos varejistas. “Não só em levar o produto, mas como posicioná-lo na gôndola ou aumentar a percepção do consumidor final”, afirmou, lembrando que o programa foi criado para ser um interlocutor do governo federal com empresas estrangeiras que queiram ter sucesso na economia norte-americana, com suporte, identificando as reais necessidades do país e alavancando o desenvolvimento de projetos.

A presidente da Câmara de Comércio Exterior da FIESC, Maria Teresa Bustamante, ressaltou o trabalho da entidade nessa área. “Estamos consolidando um programa de internacionalização focado em micro, pequenas e médias. Essas ferramentas de educação empresarial são essenciais”, disse. Ela observou que a proposta é internacionalizar as companhias a partir de um planejamento que permita conhecer os riscos e oportunidades. “Assim, quando a empresa decidir efetivamente fazer a abertura, seja por aliança estratégica com empresas estabelecidas, por capital próprio, aquisição ou joint venture, tenha segurança jurídica”, observou.

Durante o encontro, a cônsul comercial dos Estados Unidos em São Paulo, Kennia Somerville, abordou a atuação do Consulado na atração de investimentos e disse que entre as áreas prioritárias estão infraestrutura, saúde e energia. “Atuamos para que as empresas brasileiras entendam como investir nos Estados Unidos e os recursos que o governo americano tem”, afirmou.

Para conhecer o SelectUSA, acesse o endereço https://br.usembassy.gov/pt/business-pt/primeiros-passos-2/ ou entre em contato com o Consulado em São Paulo pelo telefone (11) 3250-5000 ou (11) 3250-8730.

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco