Mais importante reconhecimento da indústria catarinense será concedido a Glauco José Côrte, Leonardo Fausto Zipf e Sidney Haroldo Teruo Ogochi. Rui Altenburg receberá a principal comenda da indústria nacional, a Ordem do Mérito da CNI. Cerimônia será às 10h30, na sede da entidade, em Florianópolis, e contará com a presença de lideranças industriais e políticas.

SERVIÇO
O quê: Entrega da Ordem do Mérito Industrial e encerramento da Semana da Indústria
Quando: Nesta sexta-feira (24)
Horário: às 10h30
Onde: Na FIESC, em Florianópolis (Rodovia Admar Gonzaga, 2.765, bairro Itacorubi)

Florianópolis, 23.5.2019 - Após uma semana de debates e atividades em todas as regiões de SC, a Federação das Indústrias (FIESC) encerra nesta sexta-feira (24) a programação da Semana da Indústria com a solenidade de entrega da Ordem do Mérito Industrial de Santa Catarina, o mais importante reconhecimento da Indústria do estado aos empresários que se destacaram no setor. O tradicional evento reúne na sede da entidade os principais industriais e lideranças do setor. Receberão a comenda Glauco José Côrte (vice-presidente executivo da CNI), Leonardo Fausto Zipf (Duas Rodas Industrial) e Sidney Haroldo Teruo Ogochi (Ogochi Menswear). O empresário Rui Altenburg, da empresa Altenburg, receberá a Ordem do Mérito Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a mais importante da indústria brasileira. Também será entregue o Mérito Sindical, conferido aos sindicatos que cooperam para o fortalecimento da representatividade empresarial catarinense e que permanecem filiados à FIESC por um longo período. Veja abaixo o perfil dos industriais homenageados e conheça os sindicatos reconhecidos.

“Os industriais que reconheceremos são motivo de inspiração para todo o setor empresarial e provam que, com determinação, foco e inovação, os obstáculos são vencidos e podemos gerar empregos, desenvolvimento e qualidade de vida para os catarinenses e o País”, diz o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar. “Apesar do ritmo aquém do esperado na tramitação das reformas estruturais que o Brasil precisa, o setor segue otimista. O índice de confiança tem registrado queda, mas não o suficiente para reduzir o ímpeto para investir e expandir a produção. A indústria vai se envolver cada vez mais na defesa das reformas, como a da Previdência, para criar o ambiente necessário para retomada dos investimentos e do crescimento econômico”, completa, contextualizando o momento do setor.

Na sexta-feira, a solenidade será na sede da FIESC, em Florianópolis, às 10h30. Ao longo desta semana, SESI e SENAI realizam ações em todo o estado, como cursos, aulas, palestras e exposições de projetos sobre temas ligados à educação, carreira, saúde, segurança nos ambientes de trabalho, entre outros relativos ao dia a dia da indústria. “Realizamos uma programação que valoriza a indústria regional ao mesmo tempo em que interage com a comunidade, reforçando a importância desse setor para o desenvolvimento de Santa Catarina”, afirma, lembrando que o setor responde por quase 30% das riquezas produzidas pelo estado, é composto por 50 mil estabelecimentos que empregam 748 mil trabalhadores.

Ordem do Mérito Industrial da CNI

Rui Altenburg – natural de Blumenau, o empresário do ramo têxtil Rui Altenburg deu continuidade ao negócio iniciado em 1922 por sua avó, Johanna Altenburg, com a fabricação artesanal de acolchoados. Desde criança, ele convivia com sua mãe no ambiente de trabalho, brincando com retalhos e tesouras. Estudou na Escola Técnica Tupy, buscando conhecimento na área mecânica. Entrou na empresa da família em 1970 como estagiário. Depois de assumir a presidência, transformou a Altenburg numa companhia que atende mais de 9 mil pontos de venda e emprega mais de 1,7 mil pessoas. São 10 lojas próprias em operação e cinco unidades fabris: duas em Blumenau (SC), além de mais duas no país – no Sergipe e em São Paulo – e uma recentemente inaugurada no Paraguai.

Ordem do Mérito Industrial de Santa Catarina

Glauco José Côrte – natural de Timbó, é vice-presidente executivo da Confederação Nacional da Indústria, membro do Conselho Deliberativo da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações) e do Board of Trustees, Fraunhofer Project Center for Advanced Manufacturing@ITA. Foi vice-presidente executivo da Portobello S/A e diretor da Portobello América (EUA), diretor financeiro e de relações com o mercado da Companhia Siderúrgica Nacional – CSN (1983-1985), e presidiu o Conselho de Administração da Celesc S/A no período de 2005 a 2010. Foi presidente da FIESC de 2011 a 2018, com gestão notabilizada pelas ações na área educacional, com destaque para o Movimento Santa Catarina pela Educação.

Leonardo Fausto Zipf – nascido em Blumenau, ele iniciou sua carreira na Duas Rodas na área de produtos para sorvetes, em 1988. Presidente da empresa, conduz uma política ativa de incentivos a projetos sociais que receberam aportes de R$ 1,1 milhão em 2018. Liderou ainda o movimento de internacionalização da companhia, que possui sete unidades fabris na América Latina: três no Brasil (Santa Catarina, Sergipe e São Paulo), e quatro no exterior (Argentina, Chile, Colômbia e México). A Duas Rodas emprega 1,5 mil trabalhadores e conta com mais de 3 mil itens no portfólio. Possui sete centros de pesquisa e desenvolvimento de produtos e destina 5% do faturamento para este fim.

Sidney Haroldo Teruo Ogochi – neto de imigrantes japoneses, o empresário que nasceu em Wenceslau Braz (PR) escolheu Santa Catarina para implantar, aos 20 anos, seu próprio negócio no ramo de confecções. Para dar início à Ogochi Menswear, na cidade de São Carlos, ele vendeu em 1989 sua moto e somou o valor obtido às economias guardadas desde os 14 anos, quando começou a trabalhar. Hoje, a indústria emprega 1,1 mil pessoas e possui unidades fabris em Águas de Chapecó, Planalto Alegre, Saltinho e Caxambu do Sul, além de escritório em São Paulo. Em 2018, a Ogochi produziu mais de 4,7 milhões de peças e obteve receita de R$ 195 milhões, resultado 37% maior do que o registrado no ano anterior. Há sete anos, a indústria é listada pela Revista Exame entre as que mais crescem no país.



Sindicatos

 

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco