Anúncio foi feito pelo presidente da FIESC em reunião de diretoria da entidade, nesta sexta-feira (14). Câmara vai intensificar o trabalho de acompanhamento e posicionamento da indústria em relação aos projetos de lei de interesse do setor que tramitam no legislativo estadual e federal

Florianópolis, 14.12.2018 – O industrial Ronaldo Baumgarten Junior será presidente da recém-criada Câmara de Assuntos Legislativos da FIESC, anunciou o presidente da entidade, Mario Cezar de Aguiar, nesta sexta-feira (14), na reunião de diretoria da Federação, realizada em Florianópolis. A Federação acompanhava os assuntos legislativos por meio da Câmara Tributária e Legislativa, mas a relevância e o impacto dos temas para a indústria levaram à criação fóruns específicos para cada um dos assuntos.

“A Câmara vai dar mais visibilidade ao intenso trabalho de acompanhamento legislativo feito pela FIESC. Realizamos uma ampla análise dos projetos de lei de interesse da indústria que tramitam na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional”, disse Aguiar, lembrando que, anualmente, as proposições de destaque no período vão para a Agenda Legislativa da Indústria. O documento mostra o posicionamento da Federação, que pode ser convergente ou divergente, em relação às propostas em debate.

“Agradeço a confiança e peço que os líderes empresarias e de sindicatos de indústria apoiem nossas atividades. É uma Câmara que tem um trabalho transversal às demais Câmaras e Comitês setoriais da FIESC, que também realizam um relevante trabalho técnico que subsidia os posicionamentos da instituição em diversos temas que integram a agenda industrial. O meu pedido é que tragam as demandas para o conhecimento da Câmara”, disse Ronaldo.

No encontro, também foi apresentado um resumo dos principais projetos acompanhados pela FIESC na Assembleia Legislativa, e que são de interesse da indústria. Entre eles, destacam-se: os projetos de lei que pretendem proibir o uso de canudinho de material plástico e o consumo de alguns alimentos industrializados na rede estadual de educação básica. Outra proposta em tramitação quer tornar obrigatório que empresas e condomínios apresentem laudos e relatórios mensais que comprovem à Vigilância Sanitária ações no combate às pragas e vetores. Apesar de as indústrias já atenderem às normas da Anvisa que tratam do tema. Também há proposições em curso que querem obrigar indústrias de laticínios a informar o valor do litro do leite a ser pago ao produtor no mês subsequente e exigir que empresas contratem ao menos 2% de idosos em seu quadro funcional.

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco