Tema foi discutido no Fórum Nacional da Indústria, realizado nesta sexta (9) em São Paulo, que teve participação do presidente da FIESC
Florianópolis, 09.3.2018 – Líderes empresariais de todo o Brasil discutiram, nesta sexta (9), em São Paulo, os temas centrais que a indústria nacional deve apresentar aos principais candidatos à Presidência da República. “Sob a liderança da CNI e de suas Federações Estaduais, o setor tem a responsabilidade de demonstrar a importância de uma política nacional que coloque a indústria no centro da estratégia de desenvolvimento do País”, afirmou o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, que participou do evento. A agenda a ser discutida com os presidenciáveis integra o Mapa Estratégico da Indústria. O encontro foi coordenado pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade.
 
No evento, o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, apresentou o esboço do projeto de simplificação tributária que o governo federal está elaborando. “Foram feitas várias sugestões e o registro unânime de que o projeto não redunde em aumento da carga tributária, como costuma acontecer sempre que o governo mexe no sistema tributário”, disse Côrte. O próprio secretário Rachid destacou que as regras das contribuições PIS-Cofins serão aperfeiçoadas, sem que isso implique aumento da carga tributária.
 
Rachid relatou que a arrecadação do PIS e da COFINS representa cerca de 4% do Produto Interno Bruto (PIB). De acordo com o secretário da Receita Federal, as mudanças que estão sendo discutidas visam à simplificação do sistema, à tributação do valor agregado em cada etapa da produção, à neutralidade econômica, à isonomia no tratamento das pequenas empresas e o ajuste dos sistemas diferenciados.
 
As mudanças na PIS-COFINS fazem parte do pacote de medidas econômicas anunciado pelo governo em 19 de fevereiro. Segundo Rachid esse é só um passo do governo para mudar o sistema tributário brasileiro. Para ele, a reforma tributária é um processo constante de mudanças. “A ideia é buscar sempre a simplificação do modelo”, disse.
 
O Fórum Nacional da Indústria é um órgão consultivo da diretoria da CNI. É formado por presidentes de 44 associações nacionais setoriais da indústria e representantes de federações estaduais de indústria.
 
Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco