Objetivo de acordo assinado nesta quarta-feira é construir projetos-piloto para apresentação no encontro Brasil-Alemanha, que será realizado no próximo ano em Joinville

Florianópolis, 4.11.2014 - A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) e representantes do Estado alemão de Mecklenburg-Vorpommern assinaram nesta terça-feira (4) acordo de cooperação. O objetivo é fomentar ações nos setores de aproveitamento de resíduos, biogás, construção civil, logística, logística reversa e nas indústrias marítima, farmacêutica e alimentícia.

"Santa Catarina tem uma relação forte, duradoura e profícua com a Alemanha, seus Estados e suas regiões", lembrou o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, que defendeu um esforço das instituições para que se concretizem ações de cooperação a tempo de serem apresentadas no Encontro Brasil-Alemanha, que será realizado em Joinville em setembro do próximo ano. Para isso, Côrte sugeriu o envio de uma missão de industriais catarinenses a empresas alemãs para a concretização de parcerias.

A proposta foi aceita pelos alemães. "Há um grande potencial. O que precisamos agora é de projetos-piloto que comprovem a viabilidade da cooperação entre as duas regiões", ratificou Stefan Rudolph, secretário da Economia, Construção e Turismo de Mecklenburg-Vorpommern.

Durante a apresentação feita aos alemães, chamaram a atenção a diversidade da indústria catarinense, a instalação dos institutos de tecnologia do SENAI e de inovação do SENAI e do SESI, além da elaboração do Programa de Desenvolvimento da Industrial Catarinense (PDIC 2022), que está construindo rotas de crescimento para os 16 principais setores da indústria no Estado. "Tivemos um processo semelhante em nosso Estado e percebemos que não é possível querer desenvolver todos os setores ao mesmo tempo", disse Rudolph.

Biogás em Pomerode - Inaugurada em setembro, a usina de biogás de Pomerode é um dos resultados de acordo de outro acordo de cooperação assinado entre a FIESC e o Estado alemão em 2011. A unidade foi construída com tecnologia germânica e processa dejetos de suínos para a produção de gás.

"Esperamos que este projeto sirva como exemplo para ampliar nossa atuação na área da energia alternativa no Brasil. Além da extração de gás dos dejetos das criações de porcos, temos projetos para produção do insumo a partir do chorume da cana de açúcar", afirmou Wolfgang Blank, presidente da Câmara de Indústria e Comércio da região de Neubrandenburg, pertencente ao estado de Mecklenburg-Vorpommern.


Fábio Almeida
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4674 | 48 9981-4642
fabio.almeida@fiescnet.com.br

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco