SC vai sediar encontro de embaixadores da União Europeia

A FIESC apoia a vinda da reunião de diplomatas de países-membros do bloco, programada para maio, em Florianópolis. Entidade também defende aumento do comércio com a Europa
Imprimir
  • Secretário Carlos Adauto Virmond Vieira (e), presidente da FIESC, Glauco José Côrte (c), e embaixador João Gomes Cravinho (foto: Heraldo Carnieri)
  • Reunião com embaixador da UE no Brasil foi realizada na FIESC, nesta quinta-feira (25), em Florianópolis (foto: Filipe Scotti)

Florianópolis, 25.2.2016 – O presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Glauco José Côrte, e o embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Cravinho, reuniram-se nesta quinta-feira (25), para tratar do encontro anual de embaixadores de países-membros da União Europeia no Brasil, que será realizado no mês de maio, em Florianópolis. Côrte disse que o Estado está preparado para estruturar o evento e lembrou do Encontro Econômico Brasil-Alemanha, realizado em setembro último, em Joinville, com recorde de participação de empresários alemães.

Durante a reunião desta quinta-feira, da qual participou o secretário de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond Vieira, o presidente da FIESC defendeu o aumento do comércio entre o Estado e o bloco europeu. “Santa Catarina tem uma longa relação com a comunidade europeia tanto em importação quanto em exportação. Sempre temos a intenção de estreitar cada vez mais nossos laços”, disse, destacando que a corrente de comércio entre Santa Catarina e a União Europeia é de cerca de US$ 3 bilhões. “Precisamos melhorar nossas exportações. Vamos tentar construir uma aproximação cada vez maior”, completou.   

Côrte também fez um panorama da indústria catarinense e ressaltou o trabalho que vem sendo feito para manter a competitividade do setor. “Temos uma indústria diversificada e desconcentrada, com polos distribuídos de acordo com a vocação da região. Temos um Estado empreendedor, que gosta de inovar e tem vocação de ir para fora. Só a FIESC realiza, em média, uma missão empresarial por mês ao exterior. O industrial quer estar atualizado em relação ao que acontece no mercado internacional”, afirmou. Ele também falou das principais ações da FIESC e suas entidades (CIESC, SESI, SENAI e IEL) em áreas como educação, inovação e tecnologia, saúde e qualidade de vida do trabalhador, além do Programa de Desenvolvimento Industrial Catarinense (PDIC).

O embaixador, por sua vez, disse que sua missão também é identificar oportunidades de parcerias e negócios bilaterais. Ele lembrou da crise pela qual alguns países europeus passaram recentemente, contudo, destacou que as economias voltaram a crescer. “Esse ano, os prognósticos são de crescimento, apesar de modesto. São economias maduras, com índice de qualidade de vida elevado. É um conjunto de países que representa cerca de 20% da economia mundial”, destacou ele.

Em relação ao encontro de diplomatas, Cravinho explicou que a escolha por Santa Catarina se deu a partir de consultas feitas a colegas embaixadores − muitos deles indicaram o Estado. No entanto, um dos diplomatas ouvidos disse que durante conversa com um empreendedor catarinense este falou que crise é oportunidade. “Esse argumento foi decisivo, me convenceu”, disse Cravinho.

A União Europeia tem 28 países-membros. Participarão do encontro em maio 25 diplomatas, além de conselheiros econômicos do bloco, lideranças políticas e empresariais.

Comércio: Em 2015, Santa Catarina exportou US$ 1,48 bilhão à União Europeia. Os principais produtos embarcados foram tabaco, carnes e motores e geradores elétricos. Nos mesmo período, as importações catarinenses do bloco somaram US$ 2 bilhões. Os principais produtos comprados foram automóveis, máquinas e aparelhos mecânicos e partes e acessórios de veículos.

 

Dâmi Cristina Radin
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231 4670 | 48 8421 4080
damicr@fiesc.com.br