Industrial que liderou a indústria catarinense por sete anos ressaltou conquistas na área da educação e da saúde como os principais legados de sua gestão

Clique aqui e veja no Flickr da FIESC a cobertura fotográfica.

Clique aqui e veja a íntegra do discurso de Mario Cezar de Aguiar
Clique aqui e veja a íntegra do discurso de Glauco José Côrte

Florianópolis, 10.8.2018 – “O capital humano, considerado a nova riqueza das nações, ocupou o centro das nossas atenções nos últimos anos”, frisou Glauco José Côrte ao passar o comando da FIESC ao industrial Mario Cezar de Aguiar, nesta sexta-feira (10). Côrte liderou a indústria catarinense por sete anos e ressaltou conquistas na área da educação e da saúde como os principais legados de sua gestão ao lado da inovação e da defesa de um ambiente institucional mais favorável à produção. 

Uma das suas maiores bandeiras foi evidenciada pelas ações do Movimento Santa Catarina pela Educação. “O Movimento ampliou a compreensão da indústria sobre a sua responsabilidade na qualificação dos seus trabalhadores, como fator indissociável de produtividade e competitividade”, afirmou Côrte. “A educação se tornou agenda central da sociedade catarinense, e o Movimento passou a exercer notável influência no ensino”, completou.

Côrte citou parcerias internacionais firmadas ao longo de sua gestão, como  as  com o Instituto Fraunhofer, da Alemanha, e o MIT dos Estados Unidos. Ambas as instituições e seus países são referências globais da indústria 4.0. “Consolidamos a rede de Institutos SENAI de Tecnologia. São sete no total em Santa Catarina, com o objetivo de garantir o acesso das empresas a tecnologias e sistemas de gestão e lean manufactoring”, frisou. “Se a indústria 4.0 pode representar uma ameaça à indústria tradicional, ao mesmo tempo abre-se uma oportunidade única para a atualização de nosso parque fabril. Trata-se de uma mudança estrutural tão profunda quanto a que envolve a educação para o mundo do trabalho”, comparou.

A Aliança Saúde Competitividade também foi lembrada pelo industrial. A iniciativa envolve indústrias, trabalhadores, federações empresariais e diversos representantes do setor público, como Justiça do Trabalho, Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho e Emprego. “Provamos que o investimento em saúde e segurança, da mesma forma que ocorre com a educação, também deve estar alinhado às estratégias das indústrias”, disse. O Centro de Inovação SESI, instalado no Instituto da Indústria, em Florianópolis, destaca-se na produção de inovações para a saúde. 

Côrte foi eleito vice-presidente executivo para a Região Sul da Confederação Nacional da Indústria (CNI). A posse será em 31 de outubro e o mandato se estende até 2022.

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
48 | 3231 4244
imprensa@fiesc.com.br 
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco