Voluntários atendem alunos da rede pública com aulas de reforço escolar

Mais de 3 mil catarinenses já se inscreveram no projeto da FIESC e 50 mil pessoas foram beneficiadas em SC
Imprimir
  • Mariângela ensina interpretação de texto e vai ministrar também reforço em matemática na escola Laura Lima (Foto: Elida Ruivo)
  • Josiane Baldo faz reforço escolar por orientação da sua professora (Foto: Elida Ruivo)
  • Para melhorar em matemática, Wesley decidiu fazer as aulas de reforço escolar (Foto: Elida Ruivo)

Florianópolis, 5.10.2017 – Aos 57 anos, a aposentada Mariângela Martins decidiu dedicar-se à causa da educação. Ela tornou-se voluntária do Movimento Santa Catarina pela Educação e a partir desta quarta-feira (4) passou a oferecer aulas de reforço escolar na Escola de Educação Básica Laura Lima, no bairro Monte Verde, em Florianópolis. Uma vez por semana, sempre às quartas-feiras, a voluntária receberá alunos do 6º, 7º e 9º ano para reforçar interpretação de texto. 

Mariângela, que trabalhou por 33 anos nos Correios, aderiu ao projeto Eu Voluntário: deixando o meu legado, uma iniciativa da FIESC, no ano passado. “Penso que a gente precisa deixar o mundo melhor e, portanto, o nosso legado. Quero me dedicar a este projeto e deixar minha contribuição para os alunos e para a comunidade”, afirma. Ela se aposentou há três meses e está disposta a participar de mais ações do projeto. “A gente percebe que a educação carece de mais profissionais. O voluntariado pode e deve suprir essa demanda”, acredita. 

Entre os beneficiados pela ação voluntária de Mariângela está a estudante Josiane Baldo, de 12 anos. Ela frequenta o 7º ano na escola e participará das aulas de reforço que seguem até dezembro. “Tenho muitas dúvidas, procuro muito pela professora durante a aula, por isso ela me orientou a fazer estas aulas no contraturno. Acredito que pode ajudar mesmo”, fala. 
 
Para Wesley Ferreira, também com 12 anos, as aulas de reforço em interpretação de texto podem contribuir em outro aspecto: na matemática. “Vai ajudar muito porque uma das minhas maiores dificuldades é entender as perguntas dos problemas de matemática e, assim, achar as repostas”, conta o aluno do 7º ano. Mariângela também dará aulas de reforço em matemática na mesma escola e atuará em oficinas de higiene, tecnologia e empreendedorismo na Casa Lar Emaús.

Outra voluntária é Lorena Leme. Ela participa do projeto desde 2016 realizando aulas de reforço em matemática na Escola de Educação Básica Paulo Fontes, em Santo Antônio de Lisboa, no Norte da ilha. Agora, vai dar aulas de inglês também na Casa Lar Emaús. “A primeira oficina fiz com adolescentes, e agora queria algo com crianças, porque já trabalhei com crianças antes e sinto muita falta desse contato no meu dia a dia”, comenta. 

Mais de 3 mil catarinenses estão inscritos no projeto e 50 mil pessoas foram beneficiadas. Em todo o Estado, mais de 12 mil horas de voluntariado já foram realizadas. Para participar, basta acessar o site www.scpelaeducacao.com.br e preencher o formulário de adesão informando áreas de interesse e disponibilidade para o voluntariado. 

Assessoria de Imprensa - FIESC
imprensa@fiesc.com.br
(48) 3231 4244