Produção industrial recua em junho, mas avança 3,3% no semestre

Resultado catarinense no acumulado do ano é o 3º melhor do País. Desempenho decorre da ampliação da produção em oito dos doze setores avaliados
Imprimir
  • Variação % da produção industrial nas UFs no acumulado do ano (fonte: IBGE/Observatório da indústria Catarinense)

Florianópolis, 8.8.2017 – A produção industrial catarinense fechou o primeiro semestre com alta de 3,3% em relação ao mesmo período do ano passado, acima do resultado nacional, que alcançou 0,5% no período. O desempenho catarinense é o terceiro melhor do País, atrás apenas do Espírito Santo e Rio de Janeiro, que devem sua posição à indústria extrativa, não avaliada em Santa Catarina. O resultado catarinense no acumulado do ano decorre da ampliação da produção em oito dos doze setores avaliados. Este avanço está associado à confecção de artigos do vestuário e acessórios (8,2%), produtos alimentícios (5,2%) e metalurgia (20,7%). Em junho frente ao mesmo mês no ano passado a produção do Estado ficou negativa em 0,9%. Os dados foram divulgados pelo IBGE nesta terça-feira (8). Clique aqui e veja os dados completos.

O presidente da FIESC, Glauco José Côrte, salienta que o quadro de instabilidade política do País tem afetado o consumo. “As famílias, face ao grande nível de desemprego, têm reduzido seus gastos. O encaminhamento de novos projetos de reforma tende a melhorar a confiança na economia. Se não houver nenhuma novidade dramática no funcionamento dos Poderes, Santa Catarina deve fechar o ano com crescimento, ainda que pequeno, projetando um desempenho positivo mais sustentado e consistente para 2018”, avalia.

Acesse o Portal Setorial FIESC e acompanhe o desempenho da economia catarinense.