No Vale do Itapocu, Câmara de Educação define metas para 2017

Grupo se reuniu nesta quarta-feira (30) em Jaraguá do Sul
Imprimir
  • Gestores escolares receberam placas alusivas ao Movimento que serão expostas em suas escolas (Foto Nilto)

Jaraguá do Sul, 30.11.2016 – A Câmara Regional do Movimento Santa Catarina pela Educação do Vale do Itapocu realizou nesta quarta-feira (30), em Jaraguá do Sul, evento de encerramento das atividades em 2016. Educadores, lideranças empresariais e comunitárias participaram do encontro que marcou um ano de atividades do grupo com um balanço dos trabalhos realizados e a definição de metas para o próximo ano, que será dedicado à qualificação de docentes. No evento, também foram apresentados projetos desenvolvidos por escolas da região e formalizada a parceria da FIESC e demais entidades ligadas à iniciativa com a Associação Empresarial de Jaraguá do Sul. 

O termo de cooperação técnica estabelece a participação da ACIJS nos esforços para a melhoria dos indicadores de educação de Jaraguá do Sul e municípios do Vale do Itapocu. A atuação visa a permitir avanços nos processos de aprendizagem de jovens e adultos, dentro da perspectiva de elevação da escolaridade dos trabalhadores e de incremento da educação profissional compatível com as exigências de mercado em todas as áreas da indústria.

Antônio José Carradore, assessor do Movimento Santa Catarina pela Educação, lembrou que o desafio é constante no sentido de alcançar as metas traçadas. Desde que o Movimento foi implantado em 2012, o Estado passou de 48% dos trabalhadores com escolaridade básica completa para um índice de 56% atualmente. “Este resultado, até aqui, demonstra que o Movimento vem cumprindo a sua parte quanto ao que foi estabelecido como premissa para termos trabalhadores e pessoas mais preparadas, mas que é preciso também que este envolvimento da sociedade continue avançando cada vez mais”, assinala. 

A parceria com a Associação Empresarial de Jaraguá do Sul, explica Carradore, é resultado prático do empenho da FIESC em agregar mais experiências em torno do Movimento SC pela Educação que já envolve, além  das federações dos trabalhadores, as federações do Comércio, da Agricultura e do Transporte, além do governo do Estado e prefeituras por meio das suas secretarias de Educação. “O movimento é isso, união, articulação e mobilização, trazendo mais atores interessados e que se sintam responsáveis por uma boa educação no Estado. Este conjunto de instituições da sociedade dá mais amplitude ao trabalho realizado em todas as regiões de Santa Catarina”, destaca Carradore.
 
A partir do convênio serão discutidas ações do Movimento alinhadas a projetos que a ACIJS já mantém com o mesmo objetivo, assim como estabelecer outras iniciativas, “que possam impactar diretamente quem mais precisa, não só as pessoas que necessitam de uma educação mais elevada para melhorar os índices de competitividade da indústria, mas também crianças e jovens que passam, assim, a terem uma perspectiva de futuro mais positiva”.

O empresário Giuliano Donini também avalia como positiva a presença da ACIJS na Câmara Regional do Movimento, ressaltando que um dos resultados desta ação é a melhoria do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) em Jaraguá do Sul e região. Há dois anos, Donini relata trabalhar em parceria com o município um projeto que envolve ações na área da educação, incluindo premiações a professores da rede pública. “Estabelecemos um grupo de especialistas que se reúne periodicamente para avaliar o desenvolvimento de medidas para a melhoria do ensino em nossas escolas, inclusive reconhecendo práticas docentes com viagens ao exterior para o aprimoramento e trazendo para a sala de aula estas experiências. Integrado ao Movimento liderado pela FIESC certamente estes resultados poderão ser ainda mais efetivos”, afirma.

Para o vice-presidente da FIESC no Vale do Itapocu e coordenador da Câmara Regional, Célio Bayer, os resultados em pouco mais de um ano já são visíveis. “O maior ganho é a compreensão de que melhorar a educação é tarefa de toda a sociedade. Graças a esta sensibilização, temos alcançado índices positivos e que animam a prosseguir com a meta de assegurar ao trabalhador melhores oportunidades, seja na indústria, no comércio ou na área de serviços”, diz. “Há outros municípios com uma base econômica mais forte na agricultura, que vão exigir um esforço porque apresentam uma escolaridade ainda preocupante, mas com a participação de todos vamos vencer as dificuldades”, acrescenta.

Em 2017, informa Célio Bayer, uma das ações já definidas pela Câmara Regional é a realização de uma pesquisa com professores da região. “É muito importante que o gestor escolar tenha a percepção quanto à necessidade de motivação dos professores, a resposta a esta pesquisa certamente indicará caminhos que juntos vamos construir para que este desempenho seja cada vez melhor, alinhado às propostas do Movimento no Estado”, conclui.
 

Com informações da agência Texto Livre.

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina