Executivos de 65 sindicatos debatem geração de valor para a indústria

FIESC realiza nesta segunda e terça-feira o 13º Encontro de Executivos Sindicais
Imprimir
  • 13º Encontro de Executivos Sindicais é promovido pela FIESC, em Florianópolis (foto: Marcos Campos)
  • 13º Encontro de Executivos Sindicais é promovido pela FIESC, em Florianópolis (foto: Marcos Campos)
  • Presidente da FIESC, Glauco José Côrte (foto: Marcos Campos)

Florianópolis, 30.10.2017 – Executivos de 65 sindicatos de indústria filiados à Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) participam do 13º Encontro de Executivos Sindicais, nesta segunda e terça-feira (30 e 31), em Florianópolis. No evento, o grupo debate geração de valor para a indústria e o fortalecimento do setor no Estado e no País. O presidente da entidade, Glauco José Côrte, disse que o Brasil está entrando numa nova fase da vida sindical, com a modernização das relações trabalhistas, e esse cenário exige preparação.

“A reforma vai afetar tanto o sindicato dos empregadores quanto dos empregados. Em Santa Catarina temos uma situação, talvez, um pouco mais confortável. Temos uma grande experiência no relacionamento e nas negociações com os sindicatos dos trabalhadores. Uma das essências da modernização é a valorização do entendimento das duas partes. Sempre tivemos um bom nível de entendimento e relacionamento com os sindicatos que se fortaleceu a partir da aprovação do piso regional”, disse Côrte.

O presidente da FIESC salientou que agora vai se iniciar uma fase de aprendizado. “Mas não devemos ter medo. Não devemos ter receio de que isso possa trazer problemas mais sérios. É claro que a partir do ano que vem os sindicatos terão que ter uma estrutura de serviço mais relevante, no sentido de que isso faça sentido para as indústrias”, observou, ressaltando que a FIESC está trabalhando para auxiliar os sindicatos e em permanente contato com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). “O objetivo é caminharmos na direção que seja melhor para Santa Catarina, para os nossos sindicatos e para que possamos, de fato, mostrar que através da qualidade dos serviços que prestamos temos condições de manter nossos sindicatos”, concluiu.

A FIESC, em parceria com a CNI, oferece o Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA), iniciativa que trabalha em cinco eixos: relacionamento sindical, formação de líderes e executivos, gestão e comunicação sindical, inteligência sindical e serviços dos sindicatos.

Ainda nesta segunda-feira, os participantes vão trabalhar desenvolvimento de competências comportamentais, gestão pessoal e autoliderança, criatividade e inovação, foco em resultados sustentáveis e resolução de conflitos e resiliência. Nesta terça-feira, a gerente-executiva de desenvolvimento associativo da CNI, Camilla Cavalcanti, vai apresentar as ações do PDA para 2018 e lançar o aplicativo da Rede Sindical da Indústria. Além disso, serão apresentadas as experiências do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Blumenau e do Sindicato das Indústrias do Material Plástico do Estado do Espirito Santo.