Opinião: os jovens na liderança, por Glauco José Côrte

Confira artigo do presidente da FIESC publicado no jornal Diário Catarinense nesta quinta-feira (21)
Imprimir
  • Presidente da FIESC, Glauco José Côrte (Foto: Fernando Willadino)

O que os jovens querem? Educação, sim, mas de qualidade. É isso o que revela uma pesquisa do Fundo para a População das Nações Unidas, com quase 600  mil jovens do mundo inteiro. Será que o jovem catarinense também pensa assim? A participação de mais de 3,7 mil deles numa mobilização inédita, organizada pelos Jovens Embaixadores do Movimento Santa Catarina pela Educação, com o apoio de voluntários, demonstra que essa é, de fato, uma prioridade. Só em Lages, foram mil estudantes, que propuseram mudanças para tornar a sala de aula mais atrativa e efetiva.

Os jovens querem uma educação moderna e que faça sentido à sua vida. Eles representam quase um terço da população mundial e suas opiniões têm que ser consideradas, pois o futuro não pertence a eles? Não serão eles os líderes que nos conduzirão amanhã? Por isso, eles devem ser preparados e já iniciados no processo de gestão e desenvolvimento do País.

Ainda estamos vivendo um cenário muito favorável, representado pelo bônus demográfico, fenômeno que ocorre quando há, proporcionalmente, um maior número de pessoas em idade ativa, aptas a trabalhar, do que crianças e idosos. No Brasil, as previsões apontavam 2030 como a década em que os efeitos do bônus começariam a se dissipar. Contudo, especialistas projetam o início de seu fim para algo em torno de 2020. Precisamos, portanto, valorizar a população ativa e torná-la cada vez mais produtiva. Hoje, temos, no País, 10 milhões de jovens que não estudam, nem trabalham, cujo potencial permanece à margem do processo de desenvolvimento.

Repensar a educação tem que ser uma ação associada ao  diálogo com os jovens, que devem ser os protagonistas dessa mobilização, através do   estímulo para que  reflitam  sobre a educação a partir de uma perspectiva inovadora, a fim de prepará-los para o mundo do trabalho e para a vida.

No âmbito do Movimento SC pela Educação, FIESC, FECOMÉCIO, FETRANSESC e FAESC estão incluindo os  jovens e os professores no centro das estratégias para transformar a educação em educação de qualidade real. Juntos, e a partir dessa nova educação, construiremos um País melhor, porque o  nosso compromisso é com o futuro.