Novo ensino médio dá condições para aluno ingressar no mundo do trabalho

Afirmativa é do presidente da FIESC em ato de lançamento do ano letivo na rede estadual de educação, nesta segunda, dia 13, em Florianópolis
Imprimir
  • Os estudantes das primeiras turmas no ensino médio integral no Ribeirão da Ilha, em Florianópolis. Foto: Filipe Scotti

Florianópolis, 13.02.2017 – O novo Ensino Médio integral já começa em Santa Catarina em 2017, um ano antes do previsto pela lei aprovada no Congresso Nacional. “Santa Catarina novamente dá o exemplo ao País da importância e da prioridade que dá à educação”, disse o presidente da FIESC nesta segunda (13) durante a abertura do ano letivo da rede estadual. Ele participou de ato realizado na Escola Estadual Dom Jaime Câmara, no Ribeirão da Ilha, em Florianópolis, com a presença do governador Raimundo Colombo e do Secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps.

“Esta reforma vem suprir uma grande lacuna existente no Brasil que é permitir que, ao concluir o Ensino Médio, o aluno já tenha uma profissão, que lhe dê condições de ingressar no mundo do trabalho, independentemente de sua decisão de continuar os estudos”, disse Côrte, a respeito da adoção da nova modalidade de ensino. O presidente da FIESC lembrou que no Brasil o índice de estudantes que concluem o ensino médio tendo realizado um curso técnico não chega a 15%, enquanto em países desenvolvidos mais da metade dos estudantes alcançam essa condição.

Côrte lembrou também que a Escola Dom Jaime Câmara é uma das 34 parceiras do movimento Santa Catarina pela Educação, liderado pela FIESC e com participação de federações empresariais de outros setores da economia e dos trabalhadores, entre outras entidades. “Pretendemos que essa escola seja modelo de qualidade de educação com melhoria dos seus indicadores em relação à redução da evasão, do absenteísmo, da melhoria do nível de conclusão dos cursos. São alguns dos indicadores com os quais trabalhamos dentro do Movimento”, afirmou.

O governador Raimundo Colombo salientou que “a sociedade mudou e os meios de convívio também.  A tecnologia trouxe um impacto muito grande na nossa vida e fez com que a própria educação teve que se reinventar. No aspecto pedagógico teve que compreender os desafios. Não dá para ficar inerte e de olhos fechados diante dessa realidade. Por isso, esse programa e os avanços que estão sendo feitos aqui são fundamentais para que possamos construir uma sintonia com esse mundo moderno”. 

Deschamps destacou a opção pelo lançamento do ano letivo naquele educandário, pois “ele simboliza aquilo que dá mais certo na educação do Brasil e do mundo: é uma escola que tem uma participação muito forte da comunidade. Os pais participam da escola e estão junto nesse processo”, disse.

Para a diretora Soraya Antoni a presença das autoridades “é muito importante porque essa aproximação da sociedade com a escola é o que vai fazer a diferença com relação à qualidade”.  

O ano letivo foi iniciado nas 1.080 escolas da rede pública, sendo que em 16 se inicia o ensino médio integral, a exemplo do que ocorre nas unidades do SENAI em Florianópolis e Criciúma. As disciplinas tradicionais são integradas em quatro áreas de conhecimento: Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e Ciências da Natureza.

Assessoria de Imprensa

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

48 3231 4673 - 48 9 8421 3600
ivonei@fiesc.com.br