Delegação de Santa Catarina encerra visita a Cingapura

Representação do Movimento Santa Catarina pela Educação concluiu nesta sexta-feira (5) uma série de encontros com entidades ligadas ao ensino daquele país, que lidera ranking mundial de educação
Imprimir
  • Com a comitiva, os presidentes da FIESC, Glauco José Côrte (c) e da Fecomércio-SC, Bruno Breithaupt (d), também visitaram o Porto de Cingapura

Florianópolis, 05.5.2017 – O foco em planejamento e na manutenção da relevância do país para o mundo atraiu a atenção da comitiva do Movimento Santa Catarina pela Educação que realizou missão a Cingapura nesta semana. “O governo busca o relevante; o que é importante o governo estimula, apoia, investe. E há um consenso de que o relevante é aquilo que pode diferenciar Cingapura dos demais países”, afirma o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Glauco José Côrte, que participa da delegação, junto com o presidente e o vice da Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio), Bruno Breithaupt e Célio Spagnoli, e executivos das duas federações.

Conforme o relato de Glauco José Côrte, “nada se improvisa; tudo é resultado do planejamento. Planeja-se para os próximos 50 anos e, importante, o planejamento é rigorosamente integrado. Em todas as reuniões de que participamos não ouvimos uma só palavra divergente em relação ao que
se pensa para o País. Todos se movem na mesma direção”.

A missão catarinense concluiu nesta sexta-feira (5) uma série de encontros com entidades ligadas à educação de Cingapura, que conquistou a primeira colocação no ranking 2015 (mais recente) do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA, na sigla em inglês), nas três categorias avaliadas – matemática, ciências e leitura. Durante a semana, os representantes da FIESC e da Fecomércio-SC iniciaram tratativas para uma cooperação com o Instituto Nacional de Educação (NIE, na sigla em inglês) de Cingapura, entidade responsável pela formação de professores, estratégia considerada fundamental para colocar o país no topo da educação mundial. Na mesma linha, a comitiva de Santa Catarina recebeu do embaixador do Brasil em Cingapura, Flávio Damico, o apoio à causa educacional. Ele se disse motivado em articular o apoio de entidades de Cingapura à formação de professores catarinenses de matemática e ciências.

A representação do Movimento Santa Catarina pela Educação visitou também o Institute of Technical Education (ITE), Farrer Park Primary School (educação fundamental), NUS High School (instituição especializada no ensino de matemática e ciência), Ngee Ann Polytechnic (educação profissional e consultorias), Money Tree (educação financeira), Star Publising (modelo para o ensino de ciências), SkillsFuture Singapore (educação continuada de trabalhadores), mais o Porto de Cingapura.

Além de Côrte, Breithaupt e Spagnoli, a comitiva foi integrada também pelo assessor do Movimento Santa Catarina pela Educação, Antônio José Carradore; pelo diretor de articulação e inovação do Instituto Ayrton Senna, Mozart Ramos Neves, além dos executivos do Serviço Social do Comércio (SESC/SC), incluindo o diretor regional, Roberto Anastacio Martins; o diretor de programação social, Eduardo Makowiecki Júnior, e o gerente de Educação, Valdemir Klamt.

 

Assessoria de Imprensa

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina