Jornada debate caminhos para inovar na educação

Paulo Blikstein, professor da Universidade de Stanford, abordará o tema durante a Jornada Inovação e Competitividade da Indústria Catarinense, que a FIESC realiza de 17 a 19 de maio, em Florianópolis
Imprimir
  • Paulo Blikstein acompanha alunos em apresentação (Foto: Stanford Graduate School of Education)

Florianópolis, 12.05.2017 – Os caminhos para inovar na educação, considerando as demandas requeridas para o século XXI é um dos temas que serão debatidos na 6ª edição da Jornada Inovação e Competitividades da Indústria Catarinense que a FIESC promove de 17 a 19 de maio. O professor da Universidade de Standford, Paulo Blikstein, abordará o tema no evento que também tratará de assuntos como saúde e segurança, ambiente institucional e inovação e tecnologia.

Dentro da temática educação, o evento ainda reúne o economista e especialista no assunto, Cláudio de Moura Castro, que fará palestra sobre a educação que dá certo diante dos desafios para a formação do profissional do século XXI, e o economista chefe e fundador do Centro de Políticas Sociais, Marcelo Cortês Neri, para debater sobre o papel da educação no desenvolvimento econômico e social. Os palestrantes participarão de painel com mediação de Mozart Neves Ramos para discutir o perfil do profissional do futuro.

A jornada é direcionada a empresários, diretores e gerentes, autoridades, representantes do universo acadêmico e dirigentes de sindicatos industriais, que se reúnem para analisar e debater os desafios. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site www.fiesc.com.br/jornada, no qual constam outras informações, como a programação. Também está disponível o aplicativo Jornada 2017 (IOS e Android) para smartphones e tablets.

Conheça os palestrantes

Cláudio de Moura é economista e especialista em educação. É graduado em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestre pela Universidade Yale e doutor pela Universidade Vanderbilt. Moura foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, da Fundação Getúlio Vargas, da Universidade de Chicago, da Universidade de Brasília, da Universidade de Genebra e da Universidade da Borgonha. Trabalhou no Banco Mundial e no Banco Interamericano de Desenvolvimento, presidiu a CAPES de 1979 a 1982, foi secretário-executivo do Centro Nacional de Recursos Humanos de 1982 a 1985 e técnico do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada de 1970 a 1985. Como economista vem avaliando as mazelas da educação brasileira a partir dos fatos.

Marcelo Cortês Neri é economista chefe e fundador do Centro de Políticas Sociais (CPS/FGV). É presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), doutor pela Universidade de Princeton e especialista em relações no mercado de trabalho, política de salários, políticas sociais e distribuição de renda. É autor de "Retratos da deficiência" (FGV, 2003), "Cobertura previdenciária: diagnóstico e propostas" (MPS,2003), "Ensaios sociais" (2003) e “Microcrédito, o mistério nordestino e o grammen brasileiro” (FGV, 2008). 

Paulo Blikstein é professor doutor da Universidade de Stanford, onde dirige o Laboratório de Tecnologias de Transformação de Aprendizagem e o Programa FabLearn Global. A pesquisa de Blikstein centra-se em como novas tecnologias podem transformar profundamente a aprendizagem da ciência, tecnologia, engenharia e matemática. Ele cria e pesquisa tecnologias avançadas de educação, como modelagem de computadores, robótica, fabricação digital e prototipagem rápida, criando ambientes de aprendizado práticos em que as crianças aprendem disciplinas STEM através da construção de projetos e dispositivos sofisticados. Paulo é também fundador e pesquisador principal do Centro Lemann de Educação Brasileira em Stanford.

Mozart Neves Ramos é educador, escritor e químico. Eleito pela revista Época como uma das cem pessoas mais influentes do Brasil, em 2008, Mozart Neves Ramos é autor do livro "Educação sustentável" (Altana, 2006) e co-autor de "A urgência da educação" (Moderna, 2011). Foi secretário de educação de Pernambuco (2003-2006) e presidente-executivo do Todos Pela Educação (2007-2010). Trabalha nas áreas de Políticas Públicas da Educação e no Estudo de Estrutura de Moléculas. Foi reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) entre 1996 e 1999, e entre 2000 e 2003. Presidiu a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). É membro do Conselho Nacional de Educação. Presidiu o Fórum Nacional de Pró-Reitores de Graduação das Universidades Brasileiras (ForGRAD). Graduado em Engenharia Química pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), tem doutorado em Química pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e pós-doutorado em Química pela Politécnica de Milão - Itália. É professor da UFPE desde 1977.

A Jornada é patrocinada pelo SESI Nacional, SENAI Nacional, SESI/SC, SENAI/SC, PREVISC, CREDIFIESC e BRDE, e conta com o apoio institucional da Associação Catarinense de Imprensa (ACI).

 

Assessoria de Imprensa – FIESC

48 3231-4671 / 98421-4224
mirianemc@fiesc.com.br