FIESC, SESI, SENAI e IEL assinam o Pacto pela Inovação

Ato ocorreu na manhã desta segunda-feira (30), em Florianópolis, durante o 1º Encontro do Ecossistema Catarinense de Inovação
Imprimir
  • Côrte, durante a assinatura do Pacto pela Inovação (Foto: Filipe Scotti)

Florianópolis, 30.10.2017 – Durante o 1º Encontro do Ecossistema Catarinense de Inovação, FIESC, SESI, SENAI e IEL assinaram o Pacto pela Inovação, iniciativa coordenada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), que tem o objetivo de mobilizar as entidades que apoiam ciência, tecnologia, inovação, educação e empreendedorismo para impulsionar o ecossistema de inovação catarinense. Participam do Pacto 29 entidades governamentais e não-governamentais. A assinatura foi realizada na manhã desta segunda-feira (30), em Florianópolis. O evento segue até esta terça-feira (31).

Em seu discurso, o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, disse que o movimento em direção à indústria 4.0 chegou com força e, diante desse cenário, existiam duas possibilidades: assistir passivamente ou se tornar protagonista. “A FIESC decidiu ser protagonista no sentido de aproveitar as oportunidades que o sistema de manufatura avançada traz para Santa Catarina”, afirmou, salientando que a entidade tem três institutos de inovação e sete de tecnologia do SENAI, além do Centro de Inovação de Tecnologias para a Saúde, do SESI. Inclusive, recentemente, foram entregues os institutos SENAI de Inovação em Sistemas de Manufatura e em Processamento a Laser, localizados em Joinville.

“O fato é que o SENAI tem procurado soluções que desenvolvam a indústria e devolvam ao setor o conhecimento gerado a partir delas próprias. O SESI tem feito um esforço no sentido de implementar modelos educacionais inovadores, que buscam o engajamento não só dos estudantes e professores, mas das famílias, da sociedade e da indústria. Por meio do IEL temos evoluído na gestão dos processos de inovação no setor industrial”, declarou Côrte. Ele também chamou a atenção para outras iniciativas como o Movimento Santa Catarina pela Educação, a Aliança Saúde Competitividade e o Programa de Desenvolvimento Industrial Catarinense (PDIC 2022). “Reitero nossa disposição de trabalharmos juntos no Pacto”, concluiu.

O diretor regional do SENAI/SC, Jefferson de Oliveira Gomes, disse que o processo de interiorização da inovação é uma grande oportunidade, pois a inovação, antes concentrada em alguns polos, se dissipa e amplia os benefícios à coletividade. “As inovações têm mudado tanto a sociedade que é difícil traçar conclusões. A única coisa que se sabe é que está barato o uso da tecnologia”, salientou, lembrando que o mundo passa por um outro estágio de maturidade, com desenvolvimento de produtos para a sociedade ou valor para os indivíduos.

Gomes ressaltou ainda que as pessoas são preponderantes nesse processo e informou que 65% das crianças de hoje executarão empregos que ainda não existem. “As pessoas têm talentos, mas precisamos dar as ferramentas para elas trabalharem”, disse, salientando que o Brasil tem cerca de 50 milhões de jovens de 15 a 29 anos, mas somente 10% têm formação de nível técnico. Isso representa um desafio e exigirá a qualificação dos profissionais que hoje estão no mercado e precisarão ser preparados para esse novo modelo que está transformando o mundo.   

O diretor de desenvolvimento de Ciência, Tecnologia e Inovação da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, Jean Carlo Vogel, destacou o potencial de Santa Catarina na área, mas disse que é preciso ampliar a geração de resultados. “A interiorização é fundamental para aumentar a proximidade com parceiros que integram o Pacto. Não é um movimento do governo. É um movimento do ecossistema de inovação e tem que ser feito de forma colaborativa. A inovação acelera o desenvolvimento do Estado”, declarou.

O secretário de Estado da Comunicação, João De Biase, lembrou que Santa Catarina é o segundo Estado mais competitivo do Brasil e esse resultado é um marco importante. “O Estado tem um mercado apto para receber novos investimentos”, afirmou. 

 

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina