FIESC estimula vida saudável e atitudes sustentáveis de profissionais

Por meio de parceria firmada com os Institutos Çarakura e Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, entidade participará de ação de reflorestamento do Parque Nacional de São Joaquim
Imprimir
  • Diretorias da FIESC e suas entidades firmaram parceria com Institutos nesta terça-feira (01) (Foto: Filipe Scotti)

Florianópolis, 01.08.2017 – A FIESC e suas entidades SESI, SENAI e IEL, e os Institutos Çarakura e Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade firmaram, nesta terça-feira (01), parceria que visa estimular a adoção de hábitos mais saudáveis e sustentáveis por parte dos profissionais das instituições. A iniciativa fará com que a presença de cada participante na Trilha da Vida seja revertida em uma muda de Araucária para o reflorestamento do Parque Nacional de São Joaquim.

A Trilha da Vida é uma ação da Gestão de Pessoas da FIESC realizada desde 2014. A inciativa, que promove caminhadas, estimula os colaboradores a terem mais cuidado com a saúde, maior integração e conhecimento dos seus profissionais sobre ambientes ao ar livre na região onde vivem, além de promover relações sociais fora do ambiente de trabalho e criar a consciência de responsabilidade socioambiental.

A ação é reflexo da preocupação da FIESC com a qualidade de vida de seus colaboradores e com o propósito de inspirar suas equipes para um maior envolvimento socio-ambiental em todas as cidades onde a entidade está presente. A Pesquisa de Clima, realizada no começo deste ano, também apontou a preocupação dos profissionais com a preservação do meio ambiente. A Trilha da Vida deste ano é uma resposta a esse anseio.

O Instituto Çarakura se compromete em 2017 com o plantio de, no mínimo, mil mudas na região de São Joaquim, considerada de importância ecológica e social devido à biodiversidade que está ameaçada de extinção. A contrapartida da participação de profissionais das entidades da FIESC na ação Trilha da Vida em todo Estado será o plantio de número mínimo de mudas que possam garantir a recuperação de área degradada. O plantio ocorrerá até outubro deste ano, sob a responsabilidade de equipe de técnicos, biólogos, engenheiros agrônomos e ambientais.

Assessoria de Imprensa

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina