Técnico em fabricação mecânica, Gustavo Arnaud escolheu a educação profissional para se qualificar e consolidar-se como um dos melhores profissionais da área

Belo Horizonte, 4.9.2014 - Aos 20 anos, Gustavo Arnaud já escolheu profissão e sua decisão está amparada na história familiar. Ele escolheu fazer um curso técnico em fabricação mecânica, inspirado pela trajetória do avô, um profissional da área que, após anos trabalhando em indústrias de Joinville, decidiu abrir o próprio negócio. Era uma pequena empresa onde Gustavo passou boa parte da sua infância e descobriu um universo fascinante com a moldagem de peças.

"Meu avô tinha uma empresa e com ele tive o primeiro contato com a área, especificamente, com a parte de mecânica e de moldes. Mais tarde, entrei num curso técnico do SENAI, me identifiquei com a área e aperfeiçoei minhas habilidades em construção de moldes e na parte de injeção termoplástica", conta o jovem que é um dos 42 competidores catarinenses da Olimpíada do Conhecimento, que ocorre em Belo Horizonte até domingo (7).

Gustavo está certo de que seguirá carreira na indústria. "Acho muito importante aperfeiçoar meus conhecimentos na área de moldes, até porque a indústria no Sul é forte em injeção termoplástica e tenho certeza de que o meu futuro será próspero nessa área", enfatiza.

A Olimpíada

Mais de 800 jovens de todo o Brasil participam da oitava edição da Olimpíada do Conhecimento. O evento coloca em disputa os melhores jovens de 58 profissões técnicas ligadas à indústria, ao setor de serviços e à agropecuária. Entre os participantes estão alunos de cursos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e dos Institutos Federais de Tecnologia - esses últimos estão pela primeira vez nas provas. Entre esses 800, 45 são jovens com deficiência que competirão entre si em quatro modalidades.

Durante os quatro dias, os competidores realizam tarefas semelhantes às que enfrentariam em situações reais do mercado de trabalho. Seu desempenho estabelece o padrão de excelência das práticas profissionais e serve para avaliar a formação técnica oferecida pelas instituições de ensino.

Realizada a cada dois anos, a competição ocupa 105 mil metros quadrados do Expo Minas, onde estão instaladas 900 toneladas de equipamentos, incluindo duas turbinas de avião, um helicóptero e uma central de irrigação. Além das 6 mil pessoas, entre competidores, técnicos, avaliadores e organização, são esperados 300 mil visitantes no período. A Olimpíada do Conhecimeto é classificatória para o WorldSkills, que em 2015 ocorre em São Paulo.

 

Elida Hack Ruivo
Assessoria de Imprensa da FIESC
48 3231-4244 | 48 9176-2505
elida.ruivo@fiescnet.com.br

 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco