Assinatura do termo de cooperação foi realizada nesta terça-feira (19), em Chapecó. Iniciativa capacita profissionalmente adolescentes que estão em programas de acolhimento


Clique aqui e veja a cobertura fotográfica completa.

Clique aqui e assista reportagem sobre o Novos Caminhos

Chapecó, 19.6.2018 – O Programa Novos Caminhos recebeu a adesão da Associação Catarinense de Medicina (ACM) e da Fundação ESAG. A assinatura do termo de cooperação foi realizada nesta terça-feira (19), em Chapecó. O Programa é resultado de parceria entre a Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) com a Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (CEIJ-TJ/SC), a Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SC), o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio-SC). O evento de integração do programa nas regiões Oeste e Extremo-Oeste contou com a participação de lideranças empresariais, políticas, adolescentes acolhidos, representantes do Judiciário, de instituições de ensino, entre outras autoridades. 

O presidente da FIESC, Glauco José Côrte, salientou que o programa, iniciado em 2013, tem como foco proporcionar aos adolescentes em serviços de acolhimento a participação em atividades socioeducativas que favoreçam mudanças no seu comportamento e potencializem a aquisição de competências para a inclusão no mercado de trabalho. “Atuando em rede, em 2018 o programa assume um novo ciclo dando ênfase em duas importantes frentes: de um lado, resgatar e ampliar a participação dos mantenedores institucionais, revisando papéis e atribuições e trazendo novos atores para integrar esta causa. Nesta perspectiva, novas parcerias vêm sendo firmadas, a exemplo da Associação Catarinense de Medicina e da Fundação ESAG, o que reforça a relevância social do Programa”, disse, salientando que a outra frente refere-se ao redirecionamento de todos os esforços para que a inclusão de adolescentes no mercado de trabalho seja ampliada. “Aproximar o Programa dos empresários, sensibilizando para a causa social do adolescente em serviço de acolhimento é o nosso compromisso”, reforçou ele, informando que desde 2013 já passaram pelo programa cerca de 800 adolescentes.
 
Por meio do Programa Novos Caminhos, adolescentes a partir dos 14 anos, que estão em programas de acolhimento, recebem capacitação profissional. A qualificação auxilia os adolescentes na inserção no mundo do trabalho ao completar 18 anos, quando eles precisam deixar os abrigos. “Antes do Programa eu não tinha vontade de ir para a escola e não tinha vontade de fazer nada. Com o Novos Caminhos tenho vontade de fazer tudo para melhorar a minha vida”, afirmou, emocionado, Bruno Ferreira da Luz Wagner, adolescente acolhido em Maravilha, que é jovem aprendiz no Hospital São José, na cidade. 

A desembargadora do Tribunal de Justiça, Rosane Portella Wolff, disse que a iniciativa que começou em Chapecó tornou-se permanente. “Temos um exército trabalhando para que esse programa cresça, se fortaleça e permaneça. O Bruno está sendo capacitado pelo programa e teve a coragem de, em público, dar o seu testemunho. Queremos que esses jovens se apresentem no mercado como pessoas dignas, com valores. Eles foram preparados para uma oportunidade de trabalho. Temos aqui um jovem preparado”, disse. 

“É um projeto grandioso que teve sua primeira turma em Chapecó e hoje está sendo revitalizado com a adesão de outras entidades. Enaltecemos o programa pelo que ele representa e pelo que vem fazendo de bom para os adolescentes que participam e para a sociedade”, declarou o vice-presidente da FIESC para a região Oeste, Waldemar Antônio Schmitz.  

A presidente da AMC, Jussara Schittler dos Santos Wandscheer, salientou que o Novos Caminhos rendeu frutos por acreditar que muito pode ser feito pelos adolescentes. “Essa iniciativa volta a olhar para um público diferenciado, sofrido e machucado por problemas familiares e que, não raro, é esquecido pela sociedade. O normal é que os filhos cresçam na companhia dos pais. Para nós que nascemos e crescemos com famílias bem estruturadas, talvez seja difícil compreender as angústias e incertezas pelas quais passam esses adolescentes”, salientou. 

“Estamos orgulhosos de poder participar dessa atividade. É uma maneira de proporcionar um futuro melhor e termos um Brasil melhor”, declarou o presidente do conselho da Fundação ESAG, Constantino Assis, que falou em nome das instituições que aderiram ao programa nesta segunda-feira. 

O presidente da OAB/SC, Paulo Brincas, afirmou que “o futuro está em iniciativas como esta. O que está acontecendo aqui é importante para os adolescentes e é uma demonstração de futuro”. Ele ressaltou que o País vive um momento de descrença na política, o que tem levado a sociedade a se mobilizar e buscar solução para os desafios. 

“Neste momento precisamos fazer alguma coisa, principalmente ter atitude. Nunca foi tão importante fazer a nossa parte. Que continuemos colhendo bons resultados”, declarou o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon.
 
Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco