Evento integrou programação do Congresso de Prefeitos, realizado em Florianópolis

Florianópolis, 12.6.2018 – O Movimento Santa Catarina pela Educação foi um dos parceiros do primeiro Seminário Estadual de Educação, promovido pela Federação Catarinense de Municípios (FECAM) como parte da programação do Congresso de Prefeitos, em Florianópolis. O evento ocorreu nesta terça-feira (12). 

Mozart Neves Ramos, consultor do Movimento e diretor do Instituto Ayrton Senna e Antonio José Carradore, assessor executivo do Movimento Santa Catarina pela Educação, falaram sobre a importância de professores e alunos serem incentivados e preparados para ir além de matérias básicas de ensino. Há necessidade também de focar em habilidades socioemocionais, no desenvolvimento do pensamento crítico, na colaboração e no trabalho em equipe. De acordo com Mozart, essas competências serão fundamentais para uma boa colocação profissional. “Precisamos ter uma formação que dialogue com as necessidades do século 21. Uma formação que possa desenvolver plenamente, tanto professores quanto alunos, para que a empregabilidade no futuro possa ser acessada pelos jovens. A revolução 4.0 está trazendo exatamente essas exigências e por isso precisamos preparar a juventude para este novo cenário”, afirmou.

Outro ponto destacado foi a necessidade de colaboração e associativismo entre entidades, municípios, Estados e governo federal. Segundo os palestrantes, o associativismo tende a facilitar a disseminação de boas práticas escolares e, com isso, aumentar a qualidade do ensino com maior agilidade. Santa Catarina foi destacada como Estado que possui vantagens em relação a outros Estados por já possuir associações colaborativas fortes e uma cultura regional consolidada. 

O próprio Movimento Santa Catarina pela Educação foi lembrado como exemplo dessa linha de atuação. “O Movimento é um modelo de trabalho colaborativo. Reunimos federações de indústrias, comércio, cultura, rede estadual e municipal de educação, estudantes, ou seja, os principais atores responsáveis pela educação do Estado e principais interessados numa educação de qualidade. Os resultados colhidos nos últimos anos demonstram que o aumento da qualidade e qualificação de estudantes e trabalhadores são reais, temos o objetivo de que até 2024 todos os trabalhadores tenham escolaridade básica completa”, destacou Carradore.

Para Tito Schmitt, vice-presidente da regional Sudeste da FIESC e presidente da Câmara Regional do Movimento Santa Catarina pela Educação, o resultado do evento foi bastante positivo. “Foi uma tarde riquíssima de informações, experiências e conhecimento, e Santa Catarina tem muito a ganhar com um seminário como esse. Num cenário como o atual, em que há muitos problemas a serem enfrentados, o evento se torna muito importante, pois oferece alternativas que podem realmente ajudar na melhoria da qualidade da educação no país e no Estado”, diz.

Com informações de All Press Comunicação

Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina
48 | 3231 4244
imprensa@fiesc.com.br 
 

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco