Encontro agendado pela FIESC vai ocorrer nesta quinta-feira (18), em Brasília, com o o ministro interino Eumar Novacki

Florianópolis, 17.1.2018 – Nesta quinta-feira (18) representantes do setor da pesca de Santa Catarina irão se reunir com o ministro interino da Agricultura, Eumar Novacki, em Brasília. A agenda, solicitada pelo presidente da FIESC, Glauco José Côrte, buscará esclarecimentos sobre a interrupção da exportação de pescados para a União Europeia, determinada pelo Ministério da Agricultura (MAPA), e encontrar alternativas para reverter a situação o mais rápido possível, explica o presidente da Câmara de Desenvolvimento da Indústria da Pesca da FIESC, André Luiz Dutra Mattos, que participará do encontro junto com o presidente do Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região (Sindipi), Jorge Neves, e lideranças do setor.

Conforme comunicado do MAPA, a suspensão temporária da exportação de pescado, a partir de janeiro de 2018, será acompanhada de plano de ação para responder aos questionamentos da União Europeia (UE) apresentados em missão de auditoria ocorrida em setembro de 2017. A medida foi anunciada dia 26 de dezembro pelo secretário de Defesa Agropecuária do MAPA, Luís Rangel. Conforme o Ministério, a decisão teria o objetivo de evitar a possível suspensão unilateral pela União Europeia.

“Ainda não está claro para nós o motivo da suspensão das exportações e as informações que obtivemos são de que foram questões de pequena relevância. Buscaremos clareza quanto a isso e o que precisa ser feito para reverter a decisão do Ministério”, diz Mattos. “O impacto econômico da medida é expressivo para o setor”, acrescenta.

O setor da pesca de Santa Catarina gera 3 mil empregos diretos, em 400 empresas. O valor das exportações catarinenses de pescado totalizou US$ 17,7 milhões em 2017, dos quais US$ 2,49 milhões foram para a Europa, com destaque para os embarques destinados a Portugal, mostram os dados Ministério do Desenvolvimento (MDIC).

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco